CMTV: jornalista João Ferreira exalta-se e grita em directo com convidados | Vejam o vídeo!

João Ferreira

O pivot e jornalista do canal do grupo Cofina exaltou-se com 2 dos seus 3 convidados em estúdio.

Assistindo num bate-boca entre o comentador do Benfica e o comentador do F.CPorto, o jornalista da CMTV gritou e colocou “ordem na barraca”:

“Calma, calma agora! Pessoal, desculpem lá! Ai, ai, ai! Desculpem lá, ok? ‘Bora lá começar isto como deve ser por favor. Tenham calma os dois e percebam que uma coisa boa que este programa tem é ter limites que nós não ultrapassamos. Apelo aos dois para que não os ultrapassem.”

Audiências: Maya e Nuno Eiró quase vencem Goucha e Maria

Manhãs CM ameaçam Você na TV

Agora a começar às 09h45 da manhã, o Você na TV de Manuel Luís Goucha e de Maria Cerqueira, viu o programa da manhã da CMTV, apresentado pela Maya e o Nuno Eiró, aproximar-se no que diz respeito a audiências.

Ontem, terça-feira, Goucha e Maria registaram às 09h45, 8,2% de rating, enquanto Maya e Eiró resgitaram 5,1% de share.

Nestes 15 minutos, antes das 10h00, a RTP1 foi líder com o Bom Dia Portugal ,22,1% de share, e a SIC foi vice-líder com o Alô Portugal, 15,8% de share.

NOTA: os dados aqui apresentados são da responsabilidade da CAEM/Gfk. (Dados Live+Vosdal)

ÚLTIMA HORA: Francisco Penim afastado da Direcção de programas da CMTV

ÚLTIMA HORA

A notícia ainda não é oficial mas a informação já chegou à redacção do grupo Cofina.

No comunicado de Octávio Ribeiro, director -geral da CMTV, pode-se ler palavras de agradecimento a Francisco Penim pelo tempo em que desempenhou as funções que agora deixa.

O novo director de programas já foi encontrado e, rei morto, rei posto, será Pedro Mourato o novo homem forte da CMTV, que até há bem pouco tempo era Director de Produção, avança a Nova Gente.

Francisco Penim vai continuar na CMTV mas, agora, dedicado, só, à área do jornalismo como coordenador e formador de pivots.

Bronca: CMTV cancela telenovela “Alguém Perdeu”

Bronca! CMTV acaba com a sua primeira telenovela portuguesa!

É o fim de linha para a telenovela da CMTV, 3 meses após estrear no canal da Cofina.

A notícia é avançada pela revista TV7 Dias que conta que a bomba surgiu ontem, 15 de maio, sem pré-aviso.

Apelidada pela CMTV como “a melhor telenovela de sempre” chega agora ao fim, deixando cerca de 150 profissionais sem emprego.

Fonte próxima da CMTV conta à revista da Impala que os profissionais que gravavam as novela, foram “mandados para casa, para a rua”.

“Acabaram as gravações”, terá sido esta a frase foi dita nos estúdios de Quintanilho, onde desde fevereiro é gravada a telenovela Alguém Perdeu.

A mesma fonte conta ainda que “A CMTV não quer gastar mais dinheiro. E parou tudo. Dizem que pagam até ao final do mês. Mas tínhamos mais um mês de contrato. Ainda há pouco tempo nos tinham avisado de que iríamos trabalhar só até ao final do mês. Hoje, chegamos lá e mandam-nos a todos embora. Acabou! Havia actores que iam gravar hoje e já não gravaram. “

Estão gravados 120 episódios, mas tinha sido prometido pela CMTV gravar 200 episódios.

Um actor que pediu para que não fosse identificado, conta que os actores e actrizes não puderam “aceitar outros convites durante seis meses” porque já se “tinham comprometido” com este projecto. “Ficámos meio ano de mãos a abanar e agora mais isto…”, remata

João Araújo: advogado mandou jornalista tomar banho e agora paga multa avultada

João Araújo condenado a pagar multa

Mandar jornalista tomar banho sai caro a advogado de Sócrates

João Araújo foi condenado em tribunal ao pagamento de 12.600 euros por difamação e injúria. Ordem dos Advogados ainda não decidiu se o punirá, apesar de factos terem ocorrido há quatro anos.

Ana Henriques

POR: Ana Henriques, Jornalista do jornal Público

Saiu caro ao advogado do ex-primeiro-minstro José Sócrates, João Araújo, insultar uma jornalista mandando-a tomar banho: o tribunal condenou-o esta quarta-feira ao pagamento de 12.600 euros. Já a Ordem dos Advogados, que recebeu uma participação disciplinar da repórter, ainda não decidiu se irá puni-lo – apesar de os factos remontarem há quatro anos.

Foi em Março de 2015 que João Araújo, à saída do Supremo Tribunal de Justiça, resolveu demonstrar a sua impaciência e mau humor perante as perguntas dos jornalistas que ali estavam por causa da Operação Marquês. Interpelado pela repórter do Correio da Manhã Tânia Laranjo, reagiu de forma abrupta: “A senhora devia tomar mais banho, cheira mal”. O facto de haver televisões em directo não o impediu de continuar a insultar a comunicação social. “Esta gajada mete-me nojo”, atirou, lamentando-se de ter de “andar com esta canzoada” atrás. No mesmo dia referiu-se à profissional em questão num noticiário televisivo como “aquela jornalista com mau aspecto”.

No que respeita ao que se passou à porta do Supremo, o advogado alegou não ter tido consciência de que estava em directo em vários canais televisivos. A juíza que o condenou não acredita que isso possa ter sido possível. “O aparato da comunicação social apenas poderia ser ignorado pelo arguido acaso este padecesse de deficiências profundas de visão ou de audição”, escreveu na sentença, muito embora admitindo que Tânia Laranjo foi “persistente e até invasiva” para obter material jornalístico para aquela reportagem.

O facto de João Araújo ter, como homem de leis que é, consciência de que estava a cometer um crime com os seus insultos, circunstância agravada pela sua “total indiferença e incapacidade para a assunção do desvalor dos actos que praticou”, pesaram na sua condenação a 4600 euros de multa, a que acresce uma indemnização à jornalista de oito mil euros, pelos crimes de difamação e injúria, em ambos os casos na forma agravada.

Contactado pelo PÚBLICO, o advogado não quis falar da sentença, da qual ainda pode recorrer. O conselho de deontologia de Lisboa da Ordem dos Advogados também não respondeu ao PÚBLICO durante a última semana por que razão ainda não tomou uma decisão sobre o assunto, apesar de já terem passado quatro anos – tempo suficiente para a justiça se ter pronunciado. O Estatuto da Ordem dos Advogados diz que estes profissionais têm o dever de proceder com urbanidade no exercício da profissão.

IN, Público

“Alguém Perdeu”: novela da CMTV tornou-se num flop de audiências

Audiências TV

Foi, até agora, a maior aposta da CMTV este ano mas sem resultados.

A sua primeira telenovela portuguesa está a revelar-se num flop de audiências, a qual não colhe a preferências dos telespectadores.

Por exemplo, na passada quinta-feira, o novo episódio de “Alguém Perdeu” registou, apenas, 0,7% de rating e 1,% de share, tornando-se, cada vez mais, numa dor de cabeça para os responsáveis do canal da Cofina.


NOTA: os dados aqui apresentados são da responsabilidade da CAEM/Gfk. (Dados Live+Vosdal) 

“Alguém Perdeu”: novela de António Barreira revela-se fracasso na CMTV

Audiências TV

A telenovela da CMTV está longe de atingir a audiência que os seus responsáveis pensavam que iria alcançar.

Aliás, as repetições da novela pelas duas horas da tarde tem mais share do que o episódio inédito às 20h30.

Na segunda-feira passada a repetição de “Alguém Perdeu” registou 0,8% de rating e 4,9% de share, enquanto o novo episódio das 8 e meia da noite registou 2,0% de rating e 1,0% de share.


NOTA: os dados aqui apresentados são da responsabilidade da CAEM/Gfk. (Dados Live+Vosdal)

“Alguém Perdeu”: novela de António Barreira fracassa ao quinto dia!

Alguém Perdeu – Audiências

A telenovela da CMTV escrita por António Barreira está a tornar-se num flop de audiências, uma vez que ainda não conseguiu elevar a audiência da CMTV como era esperado por parte dos responsáveis do canal.

Ao quinto dia de exibição, a trama do canal da Cofina bateu no fundo e registou a sua pior audiência desde o dia de estreia.

Na passada sexta-feira, “Alguém Perdeu” registou 0,7% de rating e 1,5% de share.

NOTA: os dados aqui apresentados são da responsabilidade da CAEM/Gfk. (Dados Live+Vosdal)


“Alguém Perdeu” – foi esta a audiência da novela da CMTV

Alguém Perdeu

Estreou ontem, segunda-feira, a primeira telenovela portuguesa produzida para a CMTV.

A fasquia estava elevada mas a audiência registada não foi a melhor.

Com início às 20h30, a telenovela escrita por António Barreira registou 1.6% de rating e 3,3% de share, ou seja, foi vista em média por 155.800 telespectadores. Com este resultado, nesta faixa horária, o canal da Cofina não conseguiu liderar as audiências no que diz respeito aos canais da tv por cabo.

Às 20h54, o primeiro episódio da novela da CMTV registou o seu melhor minuto: 1,9% de rating e 3,8% de share.

NOTA: os dados aqui apresentados são da responsabilidade da CAEM/Gfk. (Dados Live+Vosdal)

Francisco Penim:«Estou convicto que muitas pessoas vão deixar de ver as novelas da concorrência»

Alguém Perdeu

Francisco Penim, director de programas da CMTV, fala sobre a nova coqueluche do canal.

A primeira telenovela portuguesa da CMTV estreia já em março e Francisco Penim diz estar convicto de que muitas pessoas vão deixar a RTP, SIC e TVI para ver esta nova novela:

«Eu, que conheço a novela, estou convicto de que há muitas pessoas que vão deixar de ver as novelas da concorrência»

E fala do objectivo de ser líder de audiências:

«A nossa ambição é completamente desmesurada, no bom sentido. Queremos atingir a liderança da televisão em Portugal, não é a liderança do cabo, isso já temos há muito tempo. Queremos muito mais do que já temos (…) O nosso futuro é ter cada vez mais audiências. Passava pelo nosso futuro ter esta novela. Se calhar chegou mais cedo do que nos nossos próprios sonhos. Foi possível investir, arriscar. Há receio de não ter tanto sucesso como nós queremos e achamos que vamos ter, mas sabemos que o sucesso vem aí»

Segunda novela é uma realidade:

«Já temos o contrato assinado para uma segunda novela. Não vamos fazer a segunda ao mesmo tempo que a primeira, para já vamos acabar esta e depois, quando esta sair do ar, a outra vai começar no dia a seguir», conta Penim.

«Alguém Perdeu» – primeira telenovela da CMTV já tem dia de estreia

Alguém Perdeu

A primeira telenovela portuguesa da CMTV já tem dia de estreia

Será no dia 18 de março.

António Barreira , autor de inúmeras novelas da TVI, é o autor da primeira novela da CMTV.

alguem-perdeu-23.jpg

Francisco Penim, director de programas, diz que  «É a primeira novela original. A diferença toda na palavra original é exactamente essa, porque podíamos ter facilitado muito a história…mas não! Depois do neto morrer, a mãe da criança começa a culpar a avó pela tragédia e é aí que começa toda a história. Era muito importante para nós que os leitores do Correio da Manhã e que os telespectadores da CMTV reconhecessem algo de verdadeiro nesta história. Estamos a dizer que é a novela da vida real. Nunca uma novela foi tão real e tão próxima das pessoas. As pessoas que vão ler e ver sobre ela vão provavelmente reconhecer: ‘espera lá, isto no outro dia não estava nas notícias?’. Provavelmente estava! Tecnicamente, queremos que a parte técnica ajude nessa proximidade.»