Picolé: depois de ser despedida da RTP, SIC chama-a para programa

Depois de ter sido despedida da RTP-Porto, de um dia para o outro, a famosa palhaço está de volta à televisão, desta vez na SIC.

PICOLÉ – RTP despediu-a com um dia de antecedência

Tudo aconteceu no dia 26 de Setembro de 2007, como conta à Nova Gente: “às sete da noite, recebo uma chamada de uma das produtoras a dizer para ir à RTP. O responsável Arqtº Castro Ribeiro diz-me “Gosto muito de si, gosto muito do seu trabalho, mas é para lhe comunicar que amanhã é o seu último dia de trabalho. dizemos-lhe isto hoje porque amanhã é o seu dia de aniversário. Impediram-me inclusive de tocar em microfones e de me despedir do meu público. Fiquei a saber que até a senhora do guarda-roupa sabia que eu tinha sido despedida. Toda a gente sabia. Menos eu.”

Trabalhava com a figuração especial, coreografava-os, ensaiava-os, fazia muitas vezes o trabalho de assistente de realização. Enfim, uma quantidade de funções que não eram as de palhaço. Quando comecei, com o meu querido [Manuel Luís] Goucha, a figuração era muito estática e deprimente, nada do que deveria ser numa Praça da Alegria. Comecei a levantar as pessoas, a dançar com os artistas, com os figurantes. Ia sempre pedindo permissão e, obviamente, como em qualquer local de trabalho, há uma simbiose, uma troca e muitas vezes eram-me pedidas novas tarefas. E era o meu trabalho, queria que tudo corresse às mil maravilhas, tanto para mim como para o programa”, conta

Jorge Gabriel e Sónia Araújo eram testemunhas de Picolé mas, no dia da audiência não apareceram: “Estranhamente, o Jorge e a Sónia – que tinham sido retirados do ar há duas ou três semanas – no dia do novo julgamento estavam a trabalhar num programa em directo. “Não sei… Isto está tudo muito mal explicado. Porque é que o Tribunal da Relação anulou as provas e os factos?” “Foi como se não tivesse trabalhado sete anos, em directo, num local de trabalho, num horário específico. Acabei por perder porque não havia factos que provassem que eu era trabalhadora da RTP“, conta indignada

O que me chocou não foi terem prescindido dos meus serviços, mas eu ter suado a camisola e ter dado o litro – mesmo doente – durante sete anos e terem-me afastado da forma como o fizeram. Não se descarta uma pessoa daquela forma, ao fim de sete anos. Uma pessoa que trocou a vida toda – vivia em Lisboa e tive de me mudar para o Porto“, conta

Agora, no próximo domingo, Ana Paula Mota (Picolé), vai regressar à televisão, na SIC, no programa “Olá SIC”, onde irá cantar.

Sobre a saída de Picolé, a RTP, através da sociedade de advogados Cunha & Vaz Associados, diz que Picolé: “Actuava como palhaça Picolé no programa Praça da Alegria, tendo cessado a respectiva colaboração quando a RTP decidiu reformular a linha editorial daquele programa. Considerando que, por razões óbvias (tratava-se de uma actriz representada, até, por agente), a referida senhora não tinha nenhum contrato de trabalho com a RTP, não se tratou, naturalmente, de nenhum despedimento, mas apenas do fim de uma colaboração

Deixa o teu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑