"Pesadelo na Cozinha" arrasa SIC e ´chuta´RTP1 para último

TVI destronou a SIC

A TVI voltou a ser líder no horário nobre nas noites de domingo, desde ontem.

Com a estreia da nova temporada do “Pesadelo na Cozinha”, a TVI fez a telenovela da SIC – Nazaré – registar a sua pior audiência.

Em confronto directo, enquanto Pesadelo na Cozinha registou 12,9% de rating e 23,2% de share, a telenovela Nazaré registou 10,8% de rating e 19,4% de share. A RTP1 marcou, apenas, 7.6% de rating e 13,6% de share com o The Voice Portugal.

Feitas as contas, o primeiro episódio do programa do polémico chefe de cozinha. na TVI, registou 13% de rating e 24,8% de share, sendo líder absoluto de audiências.

Já “Casados à Primeira Vista” da SIC, perdeu fôlego e a liderança de audiências e a sua emissão total registou 9,4% de rating e 20,2% de share-

O “The Voice Portugal” da RTP1, conseguiu 7% de rating e 14,5% de share.

NOTA: os dados aqui apresentados são da responsabilidade da CAEM/Gfk. (Dados Live+Vosdal)

“Nazaré” arrasa RTP e TVI

Nazaré telenovela

A novela da SIC alcançou ontem, segunda-feira, registou a sua melhor audiência desde a estreia, arrasando as concorrentes RTP e TVI.

Com a exibição de um episódio especial, a telenovela portuguesa da SIC registou 16,1% de rating e 31,2% de share. O minuto mais visto do episódio de segunda-feira foi de 17% de rating e 33,7% de share, pelas 22h06.

“Terra Brava”, a segunda telenovela da SIC também registou uma grande audiência: 13,3% de rating e 31,9% de share.

NOTA: os dados aqui apresentados são da responsabilidade da CAEM/Gfk. (Dados Live+Vosd

Noémia Costa arrasa anterior direcção da RTP: Daniel Deusdado e Nuno Artur Silva

Noémia Costa

Noémia Costa foi resgatada pela SIC, após mais de 2 anos sem poder exercer a profissão de actriz no nosso país, tendo emigrado e acabado por trabalhar na área da saúde no Reino Unido, tomando conta de pessoas com demência profunda.

Agora, de volta a Portugal e à profissão que escolheu para a sua vida, a actriz deu uma entrevista à revista TV Guia onde fala do seu afastamento da ficção portuguesa.

Questionada porque razão desapareceu nos últimos quatro anos da ficção portuguesa, a actriz começa por dizer o seguinte: “É difícil, como será para qualquer colega depois de um êxito como o “Bem-Vindos a Beirais”

Confrontada se a RTP teve algum complexo pseudo-intelectual com a série “Bem-Vindos a Beirais”, Noémia Costa responde assim: “Não sei. A RTP ganhou audiências com “Beirais”, mas a primeira coisa que a nova direcção (Daniel Deusdado e Nuno Artur Silva) fez, assim que entrou, foi acabar com a série. Mas o público é tão fiel que também abandonou a RTP”

Esta não foi a primeira vez que a ex-direcção da RTP liderada por Daniel Deusdado e Nuno Artur Silva foi criticada por actores. Também o actor Luís Aleluia teceu duras criticas aos dois ex-responsáveis da estação pública: “A série saiu do ar e a audiência ficou reduzida aos 200 mil [espectadores] diários que tinha. E ninguém perguntou àquele director de programas (Daniel Deusdado e Nuno Artur Silva) porque é que tirou um produto que era rentável para uma estação pública. Qual é a empresa que deita fora e vê um director deitar fora um milhão e 400 mil clientes e o mantém no lugar? Isto não passa na cabeça de ninguém. Isto não existe”

“Bem-Vindos a Beirais” foi uma série tipicamente portuguesa criada sob a direcção de Hugo Andrade. Foi este director de programas da RTP que deu luz verde para se fazer esta série. que se tornou num fenómeno de audiências e populariedade no nosso país.

Assim que Hugo Andrade foi obrigado a deixar o cargo de director de programas da RTP, para que Daniel Deusdado ocupasse o seu lugar e Nuno Artur o cargo de administrador pela área de conteúdos , uma das primeiras decisões foi, de facto, acabar com a série “Bem-Vindos a Beirais”. Os restantes episódios gravados acabaram por deixar o horário das 21h00 e foram chutados para o horário depois das 22h00 e, muitas vezes, a popular série foi exibida no horário das 23h00

Inês Castel-Branco troca SIC pela a RTP

Adeus SIC, olá RTP!

Inês Castel-Branco está de malas aviadas para a RTP, deixando assim a ficção da SIC.

A filha de Luisa Castel-Branco será mais uma actriz a reforçar a nova temporada da série de época da RTP, “Conta-me Como Foi…”

“Sempre vi a série, todas as temporadas, e sempre quis fazer parte dela. É a concretização de um sonho, sem dúvida. Além de que eu sempre fui e sou grande fã deste elenco principal. Principalmente da Rita Blanco e do Miguel Guilherme, que são actores com quem eu cresci e com quem sempre sonhei trabalhar”, conta à TV7 Dias

Inês Castel-Branco vai ter que mudar de visual mas, isso não a preocupa: “Mudei de ruiva para morena porque já havia muitas ruivas. Mas também confesso que já estava a precisar de uma mudança e isso serve bastante a minha personagem, porque traz a modernidade que a Clara pede” – conta

OPINIÃO: Daniel Oliveira (SIC) copia estratégia adoptada pela TVI durante anos a fio

SIC segue estratégia da TVI

Artigo de Opinião

Tema: A cópia já é melhor que o original?

Um artigo de: Duarte Fanico

Daniel Oliveira, director da SIC, está a seguir as pisadas da TVI. Ou seja, neste momento já tem três telenovelas no ar, uma a seguir à outra: Terra Brava, Nazaré e Golpe de Sorte.

O que não deixa de ser curioso, uma vez que esta fórmula, que funcionou durante anos a fio na TVI, deixou de fazer sucesso no canal de Queluz de Baixo, muito antes da SIC ser líder de audiências.

Como volta a fazer sucesso na SIC?

Os portugueses não estavam fartos de tantas telenovelas?

É algo que não deixa de ser estranho e que dá que pensar…

Para além de ter três telenovelas no ar, também Daniel Oliveira trocou o horário de algumas delas. A que era do horário das 21h45 é a telenovela que actualmente ocupa o horário das 23h00. Falo da telenovela, apelidada pela SIC de série, Golpe de Sorte.

Afinal, as audiências, tal como são medidas em Portugal, são ou não de confiança??? Sinceramente, eu não acredito nesta medição, muito menos feita por uma empresa, a Gfk, que tantos erros tem apresentado ao longo dos anos em que tem tido esta tarefa.

As operadoras de TV por cabo, deveriam ser as responsáveis pela divulgação das audiências, pois melhor que elas para divulgar o que cada português vê não há. As operadoras do serviço de cabo sabem o que se vê em cada casa por este Portugal a fora. Esta sim, seria uma ferramenta fiável e com números realmente verdadeiros.

No início deste ano a TVI deixou de ser líder. A SIC começou a ganhar tudo, ou quase tudo e a TVI a perder tudo, ou quase tudo … estranho, não concordam?

Até breve, aqui na VOX POP TV

Duarte Fanico

Nova Polémica: Câmara Municipal de Leiria paga 100 mil à SIC

SIC envolta em polémica, outra vez!

Depois da Ordem dos Enfermeiros ter pago à SIC cerca de 36 mil euros para ter uma personagem de uma enfermeira numa telenovela do canal de Pinto Balsemão, há uma nova polémica na mesma telenovela: a Câmara Municipal de Leira vai pagar cerca de 100 mil euros para a SIC promover a região.

O contrato por ajuste directo, diz que a produtora SP Televisão, responsável pela gravação da telenovela da SIC, compromete-se a promover a “marca Leiria” na próxima telenovela a ser transmitida pelo canal de Pinto Balsemão, no caso, a novela “Nazaré”.

Da pouca informação disponível do contrato, sabe-se que a forma de pagamento é feita em duas fases “50% logo que seja comunicada pela SP o início da emissão da novela, previsto para o início de setembro de 2019; 50% logo que seja comunicada pela SP que já foram emitidos metade dos episódios previstos, o que estima suceder em fevereiro de 2020”

Polémica: Ordem dos Enfermeiros paga 44 mil euros à SIC para ter uma enfermeira numa novela

Polémica

A Ordem dos Enfermeiros pagou à SIC 44 mil euros para para ter uma enfermeira qualificada na telenovela Nazaré

Em declarações à Rádio Renascença, a bastonária Ana Rita Cavaco confirma o valor pago e diz que não é um gasto, mas sim um investimento:

“Tem a ver com a nossa estratégia de comunicação desde o início e tem a ver com as competências da Ordem, de valorização profissional, imagem social do enfermeiro e da própria dignidade profissional” – começa por explicar

O objectivo é também informar a sociedade civil sobre a missão destes profissionais de saúde e, com isso, “conseguir pressionar também o poder político para todos podermos ter melhores condições”, sublinha a bastonário da Ordem dos Enfermeiros.

VOX POP TV // RR