Emocionante: Cher chora ao ser homenageada com uma música sua | COM VÍDEO

Emocionante!

A cantora Cher recebeu uma grande homenagem na edição 41 do Annual Kennedy Center Honors

Um dos momentos mais arrepiantes foi a do cantor Adam Lambert quando entrou em palco para cantar um dos grandes sucessos de Cher, “Believe”, numa versão mais calma, como pode ver no seguinte vídeo:

VÍDEO:

No passado dia 26 de setembro de 2019, passada quinta-feira, a cantora voltou a surpreender num concerto em Berlim, no Mercedes Benz Arena, ao surgir com o cabelo azul e vestida de guerreira e ainda demonstrou os seus dotes na dança :

Mandatory Credit: Photo by HAYOUNG JEON/EPA-EFE/Shutterstock (10425407m) Cher (C) performs during a concert at the Mercedes Benz Arena in Berlin, Germany, 26 September 2019. The concert is part of her world tour ‘Here We Go Again’. Cher in concert, Berlin, Germany – 26 Sep 2019

Cyndi Lauper canta «If I could turn back time» de Cher, com Cher na plateia:

Adam Lambert & Cyndi Lauper cantam «I Got You Babe» com Cher na plateia :

Maria Vieira arrasa Rita Blanco

Maria Vieira não poupa Rita Blanco

A Parrachita voltou a criticar mais uma actriz portuguesa, desta vez Rita Blanco.

” Trabalhei várias vezes com a Rita Blanco, acho que ela é uma excelente actriz e uma pessoa muito divertida. Fiz um filme francês com ela – “La Cage Dorée” – que foi um dos maiores sucessos do cinema europeu e um dos filmes mais vistos de sempre em Portugal e fico agora a saber que ela se tornou vegetariana, que acha que «a indústria agrícola e a produção alimentar irracional do capitalismo selvagem estão a rebentar com o planeta» e que «gosta de pessoas mas que odeia a humanidade»! Valeu, Rita!

Vamos então convencer a humanidade inteira a comer alface, cenouras e agriões e obrigar os predadores carnívoros das savanas e das selvas a fazerem uma dieta à base de erva, folhas e raízes para evitar que o mundo rebente depois de amanhã ou já na semana que vem…

Pelo que vejo, a Rita continua divertida e insiste em contar umas boas larachas… Aposto que a partir de agora ela jamais voltará a fazer publicidade para promover as grandes superfícies comerciais e muito capitalistas que vendem, entre outras coisas menos vegetarianas, bifes, costoletas e salsichas!

Enfim, pelo andar da carruagem, qualquer dia ainda me convidam a mim para ir a um hotel falar sobre energia nuclear ou assim…”, escreveu Maria Vieira

Dias antes, Maria Vieira tinha criticado a cantora Madonna por esta ter criticado Portugal e a Câmara de Sintra por não a terem deixado filmar com um cavalo num edifício histórico:

“Recentemente ficámos a saber que a Madonna, num raro e bem-vindo acesso de lucidez, resolveu abandonar Portugal, o que para mim e para muitos milhões de portugueses terá sido uma das melhores e mais saudadas notícias deste ano, mas ainda assim, e antes de nos deixar em paz, esta mulher não hesita em nos continuar a torturar com o seu egocentrismo, com a sua ordinarice e com as suas imbecilidades! Então não é que a dita fulana queria enfiar um cavalo no interior de um palacete do Séc. XIX para gravar mais uma porcaria de um vídeo da sua aborrecida lavra? Felizmente que o presidente da câmara de Sintra decidiu intervir (bem) e impedir mais este devaneio da tal de Madonna, que desde que se instalou de armas e bagagens em Portugal só nos tem dado tristezas e preocupações e tudo com o aval e com a cortesia deste «governo familiar», desta quadrilha mafiosa que nos afunda um pouco mais a cada dia que passa e que resolveu acolher esta mentecapta, esta ordinária que abandonou os EUA, a terra que lhe deu tudo aquilo que possui, depois de ter oferecido sexo oral a todos os americanos e americanas que não votassem em Donald Trump, de ter insultado o presidente americano com palavras de baixo calão e de ter afirmado que gostaria de fazer explodir a Casa Branca em Washington!

É claro que sendo Portugal um dos poucos países socialistas que ainda restam no mundo, foi para aqui que ela resolveu imigrar, pois aqui, neste país provinciano, pobrezinho e que fica longe, ela sabia poder estar à vontade para fazer tudo aquilo que lhe desse na real gana.

Mas desta vez lixou-se porque o Basílio Horta não lhe fez a vontade e não deixou que ela fosse trotar a cavalo sobre um soalho de madeira do Séc. XIX porque isso seria de uma insanidade directamente proporcional ao retorcido e pervertido carácter da cantora (se assim se pode chamar) americana!

Entretanto, depois de ter saboreado esta magnífica nega ficamos a saber que a mulher tentou fazer queixinhas ao António Costa para ver se ele lhe valia em mais este requisito, que ela se mostra muito arrependida de ter vindo viver para Portugal, que segundo ela é um país que lhe deve muito e que só por causa da pressão do empresário dela é que ela resolveu meter aqui os pés, neste país de pobrezinhos, de ignorantes e de mal agradecidos!

A Madonna vai abandonar Portugal de vez no próximo mês de Setembro e eu digo – «Aleluia! Vai pela sombra mulher e nunca mais nos voltes a incomodar com a tua nefasta, repelente e aborrecida presença».

Citando o grande José Cid: “Addio, adieu, auf wiedersehen, goodbye”!😄 “, escreveu Parrachita

Cher: há 20 anos a cantora colocava o mundo inteiro a cantar e a dançar o seu tema “Believe”

Foi em 1998, no dia 24 de novembro, que Cher surgia com o seu novo album sob o título “Believe”. E foi este título que deu nome à música que colocou o mundo inteiro rendido à nova música da cantora.

Em 1999, dois dias antes do Natal, a 23 de dezembro, Cher via o seu albúm ser galardoado com quádrupla platina, por vendas de quatro milhões de cópias nos Estados Unidos. Ocupou o primeiro lugar várias semanas em países como Portugal, Brasil, Estados Unidos da América, Alemanha, Bélgica, Austrália, Canadá, Holanda, Finlândia, Suiça, Suécia, Itália, Israel, Noruega, Reino Unido, Rússia, entre tantos outros.

Em todo o mundo, o álbum já vendeu mais de 20 milhões de cópias, tornando-o mais vendido álbum da carreira da cantora. Em 1999, o álbum recebeu três indicações ao Grammy Awards, incluindo “Gravação do Ano”, “Melhor Álbum Pop” e ganhou o prémio de “Gravação Dance” para o single “Believe”.

Em 2007, foi o single mais vendido sob a marca da Warner Bros. Records e a canção dance de maior sucesso da história, vendendo mais de 10 milhões de cópias mundialmente,[ sendo a 20º canção mais baixada de todos os tempos.

Com este sucesso, Cher tornava-se a cantora com mais idade, 53 anos, a chegar ao topo da Hot 100 da Billboard.