José Eduardo Moniz troca TVI pelo canal brasileiro BAND

Da TVI para o Brasil

O ex-director-geral da TVI rumou até ao Brasil e é lá, ao que tudo indica, o seu próximo desafio a nível televisivo.

José Eduardo Moniz está há 2 meses a preparar a programação do canal BAND (Bandeirantes) e poderá vir a ser promovido como responsável do canal brasileiro.

A notícia tem sido avançada pela imprensa brasileira que conta haver uma colaboração de Moniz como consultor de Johnny Saad, o presidente do canal brasileiro.

O Principal objectivo que José Eduardo Moniz é o de colocar a BAND no topo do mercado.

O canal BAND, desde de 2014, perdeu espaço no mercado televisivo brasileiro. Perdeu os direitos de vários programas como CQC (Caia Quem Caia), o Campeonato do Mundo de Futebol, como campeonatos de futebol estaduais, vivendo uma crise de audiências. É neste canal que é exibido o “MasterChef” e o “Pesadelo na Cozinha” com algum sucesso.

O português José Eduardo Moniz está a tirar o sono de executivos da emissora. Tratado internamente como consultor do presidente Johnny Saad, Moniz, em breve deverá ser promovido a número 1 da área artística da emissora“, conta o site Notícias da TV brasileiro

O mesmo site de notícias conta ainda que José Eduardo Moniz, está a “a trabalhar numa proposta de programação para 2020″ E que a sua “missão é bem maior: recolocar a Band no radar do telespectador e do mercado“.

OPINIÃO: Daniel Oliveira (SIC) copia estratégia adoptada pela TVI durante anos a fio

SIC segue estratégia da TVI

Artigo de Opinião

Tema: A cópia já é melhor que o original?

Um artigo de: Duarte Fanico

Daniel Oliveira, director da SIC, está a seguir as pisadas da TVI. Ou seja, neste momento já tem três telenovelas no ar, uma a seguir à outra: Terra Brava, Nazaré e Golpe de Sorte.

O que não deixa de ser curioso, uma vez que esta fórmula, que funcionou durante anos a fio na TVI, deixou de fazer sucesso no canal de Queluz de Baixo, muito antes da SIC ser líder de audiências.

Como volta a fazer sucesso na SIC?

Os portugueses não estavam fartos de tantas telenovelas?

É algo que não deixa de ser estranho e que dá que pensar…

Para além de ter três telenovelas no ar, também Daniel Oliveira trocou o horário de algumas delas. A que era do horário das 21h45 é a telenovela que actualmente ocupa o horário das 23h00. Falo da telenovela, apelidada pela SIC de série, Golpe de Sorte.

Afinal, as audiências, tal como são medidas em Portugal, são ou não de confiança??? Sinceramente, eu não acredito nesta medição, muito menos feita por uma empresa, a Gfk, que tantos erros tem apresentado ao longo dos anos em que tem tido esta tarefa.

As operadoras de TV por cabo, deveriam ser as responsáveis pela divulgação das audiências, pois melhor que elas para divulgar o que cada português vê não há. As operadoras do serviço de cabo sabem o que se vê em cada casa por este Portugal a fora. Esta sim, seria uma ferramenta fiável e com números realmente verdadeiros.

No início deste ano a TVI deixou de ser líder. A SIC começou a ganhar tudo, ou quase tudo e a TVI a perder tudo, ou quase tudo … estranho, não concordam?

Até breve, aqui na VOX POP TV

Duarte Fanico

José Eduardo Moniz: “Vão ter de levar comigo, quer queiram, quer não queiram”

Moniz demolidor!

José Eduardo Moniz usou a sua conta de Instagram para responder às várias notícias que o dão como mais afastado da TVI.

Perante as notícias de vários sites, jornais e revistas, Moniz escreveu o seguinte texto:

” Praia Verde. Sol, areia e mar.
Bom sítio para recarregar baterias, para ler, para rever amigos, para pensar.
Não fossem os paparazzi abelhudos e o ambiente seria perfeito.
Se a deformação profissional não trouxesse até mim os jornais, as revistas e as redes sociais, os dias seriam memoráveis. Assim, não é possível desligar do chorrilho de mentiras e de especulações que , nos últimos dias, têm envolvido o meu nome.
Costumo dizer, mesmo assim, que é para o lado que durmo melhor. Com a desinformação que por aí reina e com os jogos de bastidores que infectam o meio, o melhor é não ligar. Os cães ladram e a caravana passa.
Uma amiga minha, com algum sentido de humor, dizia-me, há uns meses, que o trabalho deixado por mim, de herança , na TVI, em 2009, tinha sido de tal maneira sólido e eficaz, que resistira dez anos às investidas da concorrência.
Observando as coisas a esta distancia, não posso evitar um sorriso de satisfação. Foi um modelo que resistiu, de facto, dez anos. E mais resisitiria se a sua modernização tivesse ocorrido, ajustando-o a tempos novos.
Aliás, o que se passa no audiovisual portugues é suficientemente preocupante para não fazer qualquer profissional consciente reflectir sobre o presente e o futuro, sobre que caminhos percorrer e sobre o que vale ou não a pena, hoje em dia, tendo em conta as mudanças que as tecnologias precipitam.
Não tendo nada para provar a ninguém, nem perante ninguém, nem sequer querendo perder tempo com a estupidez alheia, prefiro que o marfim corra.
E continuo a sorrir. Com o conforto de quem sabe o que quer, que só está onde está até lhe apetecer, com a noção de que poderia encontrar-me, há mais de um ano, a trabalhar noutro sítio, tanto cá dentro como lá fora, enfrentando grandes desafios e promovendo transformações importantes, susceptíveis de adicionarem mais marcas às que, com mérito ou sorte, consegui ir deixando, ao longo da minha vida profissional.
Portanto, descansem os detractores e os especuladores de meia tigela: vão ter de levar comigo, quer queiram, quer não queiram. Logo verao como !
E viva o sol, o mar e a praia ! “