Mulher de António Cordeiro: “Às vezes, a única vontade que tenho é ir embora”

Helena Almeida foi à SIC

A mulher de António Cordeiro foi à SIC ao programa de Júlia Pinheiro contar como é o seu dia-a-dia como Cuidadora.

Durante a conversa, Helena Almeida foi fazendo desabafos de como é ser cuidadora durante 24 horas: “As coisas não estão melhores mas também não estão piores. Em geral, a doença começa a evoluir cada vez mais rápido a partir do segundo ano e o António já vai para três. A terapia tem ajudado muito. O António sabe como se levantar e como se deitar para não cair. Eu tenho voz de comando e ele obedece a esse estimulo. O grande problema do António é ter de se virar.” começa por contar

António Cordeiro deixou de falar e a razão é explicada pela mulher Helena Almeida: “Está numa fase que não quer falar. Ele já me confidenciou que não fala porque não quer. Porque acredita que a sua voz está diferente. O António está a ter aquela atitude de falar com as mãos. Agora ele faz os gestos e eu viro-lhe as costas. Ou fala ou fala porque ele consegue.”, conta

“Eu não tenho vida. A minha vida gira em torno do António . Não há ninguém para ajudar. Sinto-me desamparada. O António caía 15 a 20 vezes por dia em casa. Ele vai à casa de banho e eu vou atrás tipo sombra. Eu não tinha carta de condução há um ano e quatro meses. Foi preciso tirar a carta. Pensei: ‘faz-te à vida. Tinha aulas das 07h00 até as 09h00. Ele ficava deitado. Aí ficada tranquila” – acrescenta na entrevista ao programa da SIC

António Cordeiro pediu o divórcio

A mulher do actor conta o que se passou: “Está na hora de nos divorciarmos disse-me quando soube da doença. Mas eu não tenho jeito para abandonar o barco. Não vou abandonar nunca, a não ser que eu caia. Honestamente a gente esquece-se de nós. Às vezes a única vontade que tenho é ir embora por estar no limite. E depois penso: ‘vou embora e depois o que acontece?!’”

Para além do marido, Helena Almeida cuida de mais duas pessoas: a sua mãe e o seu sogro: “Quando me vejo aflita, quando preciso de acompanhar outra pessoa eu entro em pânico. Não sei o que faça com a minha vida. Onde meto o António?”

“Eu já não tenho lágrimas. É viver um dia de cada vez. Amanhã logo se vê. Eu tive uma paralisia facial há nove anos. Neste momento eu tenho dores, estou com uma crise horrível mas não poso fazer a medicação porque o António precisa de mim e depois ficava sem capacidades para cuidar dele”, desabafou na conversa com Júlia Pinheiro

António Cordeiro: mulher do actor justifica porque disse disse estar «farta»

António Cordeiro

Cansada, à beira de um esgotamento, a mulher do consagrado actor explica a frase onde disse estar farta de toda a situação:

«Eu preciso de fazer tudo. Não tenho ninguém que me ajude. Se tenho de sair por algum motivo, deixo-o em casa, mas ligo de cinco em cinco minutos porque tenho medo. Pode não acontecer nada, mas tenho medo. Tento sempre não me afastar de casa por mais de 30 minutos. á dias em que ele me diz que está farto disto tudo e de depender sempre de mim. Ele depende 24 horas de mim (…) Perguntam-me como é que ele está, mas ninguém é capaz de me perguntar como é que eu me aguento (…) Imagine o que é ter de levantar o António 15 a 20 vezes por dia. Uns dias desesperada, outros cansada. Todos os dias, quando acordo de manhã só penso ´quando é que é de noite, para poder descansar?´. Não tenho vida própria. Não tenho vida. Já tenho dito ao António que estou farta. Não é farta do António , é da situação. São quase três anos. É desgastante (…) Se nos momentos bons estivemos juntos, é nos momentos maus que vou abandonar o barco? Somos os dois filhos únicos, não temos filhos. E agora, o que se faz? Há certos dias em que tenho vontade, não digo que não, mas … E depois, ele faz o quê? E eu faço o quê? Claro que não o abandono” – disse à TV7 Dias

Drama: mulher do actor António Cordeiro confessa «Já lhe tenho dito que estou farta»

António Cordeiro

O consagrado actor português luta contra doença sem cura e o seu estado piorou nos últimos dias.

António Cordeiro tem que usar um colete salva-vidas e um capacete para o proteger das diversas quedas que sofre devido à Paralisia Supranuclear Progressiva, a doença com que tem de conviver.

Apesar de ser uma doença sem cura, há medicamentos para tentar minimizar os sintomas e por isso mesmo o actor gasta 400 euros por mês em medicamentos.

Em declarações à TV7 Dias, a mulher do actor, Helena Almeida, que é a cuidadora a tempo inteiro, já dá sinais de esgotamento e confessa que já disse ao marido estar farta: “Já lhe tenho dito que estou farta