Carlos Daniel despediu-se do pai: “Orgulho imenso de ser filho do Zé Maria”

O jornalista da RTP chora a morte do pai que, no pasasdo domingo, morreu aos 87 anos de idade.

Nas redes sociais, o jornalista da estação pública escreveu um texto onde fala do pai:

“Obrigado a todos, tantos, por todo o carinho nestes dias. O meu pai será sempre o meu maior exemplo e a maior inspiração, na ambição de fazer sempre mais, mas na obsessão de nunca atropelar ninguém no caminho. Nem deixar ninguém para trás.

Empreendedor de verdade, dos que começam do zero, foi empresário de sucesso, na indústria e no comércio, futebolista de mérito no seu União, treinador de jovens durante décadas, fez teatro e pintura (como desenhava bem o meu Zemi!), passou pela comunicação social (teve durante 20 anos “O Progresso de Paredes” como o seu brinquedo trabalhoso e ajudou ao nascer da rádio), esteve em tudo o que era associação local, quando Paredes, a terra que tanto amava, o reclamou.

E sobretudo fez amigos, em tantas terras e de todas as idades, até ao último dia, porque cuidava das pessoas, gostava de pessoas, de as tratar pelo nome, de lhes conhecer a história e a vida.

Neste tempo em que vivemos cada vez mais longe um dos outros não é coisa pouca. Devo-lhe (e à minha querida mãe) mais do que algum dia poderei retribuir. Eu, o Miguel e o Flávio (de quem ele terá ido à procura mal partiu) fomos também, de longe, quem ele mais amou, a par da Dinha. Mas também ninguém o amou, ama, como nós.

Numa hora destas, em que as saudades doem e arrastam lágrimas, nada compensa mais do que poder lembrá-lo assim e assumir este orgulho imenso de ser filho do Zé Maria.”, escreveu

One thought on “Carlos Daniel despediu-se do pai: “Orgulho imenso de ser filho do Zé Maria”

Add yours

  1. Carlos Daniel, sou natural de paredes, neta sr agostinho alfaiate de s. José, trabalho numa loja na avenida paredes, bem junto à vossa gráfica ele quase todos os dias ia ao papel higiénico, era tão giro vinha sempre ter comigo, e dizia és neta do Francisco, eu sim sou ele queria um beijinho e lá ia todo contente, nos últimos tempos devido à pandemia só podíamos dizer a Deus mas à porta me dizia sempre o mesmo, era muito querido o sr zé Maria, muita força nesta hora para toda a família tudo de bom, saúde Carlos Daniel

Deixa o teu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑