BB: Rui Pedro – A Primeira Entrevista: “Não fui agressivo com ninguém”

O agora ex-concorrente do Big Brother – A Revolução quebrou o silêncio após ter deixado a mansão da Ericeira.

Em declarações à TV7 Dias, Rui Pedro justifica-se e diz tudo o qued pensa e que lhe vai na alma:

  • Efetivamente, sinto que me excedi nas palavras. Mas daí a passar por uma pessoa agressiva, não. Isso vai contra os meus princípios, vai contra a minha conduta. Não fui nem nunca serei agressivo com ninguém.
  • “Perdi o interesse pelo jogo e decidi abandonar o jogo. Tentaram ‘n’ vezes que eu não o fizesse. Percebi que era valioso para o jogo e para o programa, com toda a modéstia. Percebi perfeitamente. Não tenho 15 anos, tenho 35. Mas eu tenho um lema: não vale tudo na vida, nas relações, no jogo, no amor… Não vale tudo! Há limites. E, como eu tenho de ter limites na forma como me expresso quando estou exaltado, também têm de ter limites quando passam condutas normais que regem a sociedade. Abdico facilmente do prémio quando sinto que estão a desrespeitar os meus valores, princípios e educação. E foi o que fiz.”
  • “Estou magoado, porque eu nunca fiz isso [bullying]. Eu nunca fui bully, nunca fui agressivo. Não quero ser famoso. Não entrei [no “Big Brother”] à procura de fama. Eu sou eu e não tenho truques. Não sou melhor do que ninguém, mas também não sou pior do que ninguém.”
  • “Uma pessoa que faz bullying com alguém, a outra pessoa não pode ver essa pessoa. Toda a gente em casa falava comigo, incluindo a Joana. A Joana era falsa comigo, o que é diferente. A Joana vestia a minha roupa, convidava-me para sair, dizia-me constantemente que precisava dos meus contactos aqui fora. E eu, otário e tenrinho, como se diz na minha terrinha, aceitava aquilo. Nas galas, ela pisava-me. Vi hoje que ela chegou a ir chorar para o confessionário, dizendo que não aguentava mais viver naquela casa comigo… Ela foi inteligente e eu fui burro. Assumo. A Joana usou aquilo para a sociedade cair em cima da produção ou da TVI, não sei, e eles serem socialmente obrigados a tomarem uma atitude comigo injustamente.”
  • “O facto de a Joana chorar no Confessionário foi uma estratégia. E correu-lhe muito bem. Parabéns. Não tenho nada contra. Respeitarei sempre a família da Joana e respeitarei sempre a postura dela. Mesmo sabendo que poderia ser jogo, não conseguiria compactuar com aquilo. Se me perguntar se eu me sentia forte lá dentro, digo-lhe que sim.”

PERGUNTA: há espaço para uma amizade com a Joana?

Rui Pedro: Porque não? Vou ser sincero: ela, a mim, nunca fez nada de grave. Ela fez a todos os outros e eu fiquei indignado por eles. Fui burro. Não soube gerir as minhas emoções.

Deixa o teu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑