Novas séries RTP1 – Brevemente

Novas apostas da RTP na ficção para ver em breve.

FOTO: RTP
FOTO: RTP

Fernando Pessoa, um dos maiores escritores da língua portuguesa, estabeleceu um gigantesco universo paralelo criando uma série de heterónimos para sobreviver à sua solidão de génio.

José Saramago, Prémio Nobel da Literatura em 1998, fez regressar o heterónimo Ricardo Reis a Portugal, ao fim de 16 anos de exílio no Brasil. 1936 é o ano de todos os perigos, do fascismo de Mussolini, do Nazismo de Hitler, da terrível Guerra Civil espanhola e do Estado Novo em Portugal, de Salazar.

Fernando Pessoa, o criador, encontra Ricardo Reis, a criatura. Duas mulheres, Lídia e Marcenda são as paixões carnais e impossíveis de Ricardo Reis. “Vida e Morte é tudo um”, permite a literatura e o cinema também. Realismo fantástico.

Série realizada e adaptada a partir da obra homónima de José Saramago.

FOTO:RTP

A história de uma mãe, uma mulher de força e coragem movida pelo amor ao seu filho e que revela os bastidores de um dos casos mais mediáticos que este país já viu, mostrando o que se passa quando as luzes e as câmaras se desligam e o que está para além daquilo que todos sabemos ou julgamos saber.

Sombra, uma mãe sabe. Tudo começa com a história de um casal que tinha tudo e de repente se vê sem nada quando um dos seus filhos desaparece subitamente.

O pequeno Pedro tinha apenas 11 anos quando o levaram. Até hoje o seu paradeiro continua a ser desconhecido.

FOTO: RTP

A série conta-nos a história pública e conhecida: em 1918, Maria Adelaide Coelho da Cunha, herdeira e proprietária do Diário de Notícias, abandona o luxo social, cultural e familiar em que vive para fugir com um insignificante chauffeur, 26 anos mais novo.

As consequências desta sua decisão serão obviamente dolorosas e moralmente devastadoras.

FOTO: RTP

Série que pretende revelar o outro lado de uma personagem mítica. Conta o que ainda não foi contado.

Mostra-nos Salgueiro Maia na sua intimidade, com a mulher, com os filhos e com os amigos. Nos melhores e nos piores momentos.

E tenta prestar a homenagem devida, através da narrativa, ao homem, ao estudante, ao militar, ao pai, ao amigo e ao capitão de
Abril.

Uma história de ficção baseada em factos históricos, em relatos pessoais, revelações íntimas e emoções reais de quem acompanhou Salgueiro Maia ao longo da sua vida.

FOTO: RTP

Em 1983, um mítico bando de assaltantes conhecido como Os Bons Malandros empreende um espetacular assalto ao Museu Calouste Gulbenkian.

O objetivo é deitar a mão às celebres joias Lalique. Na Lisboa dos anos 80, numa cidade com quase 1 milhão de habitantes, com o FMI em Portugal, Eriksson no Benfica e Futre no Sporting, Armando Gama no Festival da Cancão e O Tal Canal, na RTP, mergulhamos a fundo na história insólita de sete assaltantes carismáticos que tem cativado milhares de leitores ao longo dos anos.

Uma adaptação do livro de Mário Zambujal.

FOTO: RTP

A história de uma das mais icónicas bandas de Portugal – as DOCE. Elas foram uma das primeiras girls band da Europa, abrindo caminho não só no meio musical como quebrando barreiras e preconceitos na sociedade tradicional portuguesa.

A história pelos olhos das quatro protagonistas, as cantoras das DOCE, mas sem esquecer o círculo de pessoas que lhes são mais próximas: amigos, cúmplices, namorados, amantes, assim como opositores…

Vídeo com imagens das séries em cima referidas.

FOTO: RTP

Um retrato dos Mello, uma família aristocrata do Minho, no início do seculo XX. Mas, em paralelo, esta história segue também a vida dos seus criados. Tudo se passa nos anos após a Primeira Guerra Mundial, entre 1918 e 1926.

Uma história de costumes onde os segredos e as tramas políticas se misturam com amores impossíveis e paixões arrebatadoras.

FOTO: RTP

Um jovem estudante de ciências farmacêuticas decide mudar de vida e despede-se do seu part-time numa hamburgueria do Porto, um trabalho que considera deprimente.

O seu novo desafio é aceitar o convite de um grupo de estudantes de Belas Artes. A curiosidade é que este grupo de jovens cozinha uma nova substância psicotrópica, vendida em pacotes de açúcar.

Capitães do Açúcar questiona conceitos como família, amizade, amor e dependência.

FOTO: RTP

A família Paixão gere uma quinta onde organiza casamentos, mas o negócio não corre bem. A acrescentar a isso, para Vanessa e Daniel, os pais da família, o amor parece ter chegado ao fim. Já Luísa e Joaquim, os avós, são inseparáveis e donos de um amor sem igual.

Os irmãos Rita e Marco, os mais novos da família, têm, cada um, uma visão muito própria de amar.

Procuram, cada um, soluções para si e para a família, mas a vida teima em separá-los de finais felizes, ou de amores para sempre.

FONTE: RTP

Deixa o teu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑