Rogério Samora critica SIC: “Senti-me como um cavalo a ser chicoteado para chegar à meta”

A SIC terá prometido ao actor um ritmo de gravações mais calmo mas … não cumpriu:

“Disseram-me que ia ter mais tempo, que ia ser tudo mais lento, mas ao final de um mês esquecemos isso tudo porque porque era preciso acabar por causa da estrutura e financiamentos. E depois senti que, desta vez, houve mais pressão por parte da produção e dos assistentes de realização para que o trabalho se fizesse. E pressão não é boa para quem trabalha com emoções. Aliás, não é boa em lado nenhum. Deixamos de ser seres humanos e passamos a ser máquinas. Senti-me como um cavalo a ser chicoteado para chegar à meta”, conta Rogério Samora

Deixa o teu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑