Mulher de António Cordeiro: “Às vezes, a única vontade que tenho é ir embora”

Helena Almeida foi à SIC

A mulher de António Cordeiro foi à SIC ao programa de Júlia Pinheiro contar como é o seu dia-a-dia como Cuidadora.

Durante a conversa, Helena Almeida foi fazendo desabafos de como é ser cuidadora durante 24 horas: “As coisas não estão melhores mas também não estão piores. Em geral, a doença começa a evoluir cada vez mais rápido a partir do segundo ano e o António já vai para três. A terapia tem ajudado muito. O António sabe como se levantar e como se deitar para não cair. Eu tenho voz de comando e ele obedece a esse estimulo. O grande problema do António é ter de se virar.” começa por contar

António Cordeiro deixou de falar e a razão é explicada pela mulher Helena Almeida: “Está numa fase que não quer falar. Ele já me confidenciou que não fala porque não quer. Porque acredita que a sua voz está diferente. O António está a ter aquela atitude de falar com as mãos. Agora ele faz os gestos e eu viro-lhe as costas. Ou fala ou fala porque ele consegue.”, conta

“Eu não tenho vida. A minha vida gira em torno do António . Não há ninguém para ajudar. Sinto-me desamparada. O António caía 15 a 20 vezes por dia em casa. Ele vai à casa de banho e eu vou atrás tipo sombra. Eu não tinha carta de condução há um ano e quatro meses. Foi preciso tirar a carta. Pensei: ‘faz-te à vida. Tinha aulas das 07h00 até as 09h00. Ele ficava deitado. Aí ficada tranquila” – acrescenta na entrevista ao programa da SIC

António Cordeiro pediu o divórcio

A mulher do actor conta o que se passou: “Está na hora de nos divorciarmos disse-me quando soube da doença. Mas eu não tenho jeito para abandonar o barco. Não vou abandonar nunca, a não ser que eu caia. Honestamente a gente esquece-se de nós. Às vezes a única vontade que tenho é ir embora por estar no limite. E depois penso: ‘vou embora e depois o que acontece?!’”

Para além do marido, Helena Almeida cuida de mais duas pessoas: a sua mãe e o seu sogro: “Quando me vejo aflita, quando preciso de acompanhar outra pessoa eu entro em pânico. Não sei o que faça com a minha vida. Onde meto o António?”

“Eu já não tenho lágrimas. É viver um dia de cada vez. Amanhã logo se vê. Eu tive uma paralisia facial há nove anos. Neste momento eu tenho dores, estou com uma crise horrível mas não poso fazer a medicação porque o António precisa de mim e depois ficava sem capacidades para cuidar dele”, desabafou na conversa com Júlia Pinheiro

Programa de Serenella Andrade na RTP é mais visto que novela da SIC

Serenella Andrade vence SIC

Foi uma quinta-feira de altas audiências para o final de tarde da RTP1.

Todas as quinta-feiras, na RTP1, Serenella Andrade apresenta o programa “Fatura da Sorte”, onde há sempre em jogo 35 mil euros em “Certificados do Tesouro Poupança Crescimento”.

A concorrer contra a telenovela brasileira “Amor à Vida” que a SIC exibe, Serenella Andrade foi líder, empurrando o canal de Paços de Arcos para o segundo lugar do pódio.

“Fatura da Sorte” registou 6,4% de rating e 16,4% de share, enquanto “Amor à Vida” alcançou 6,0% de rating e 17,4% de share.

O programa de Serenella Andrade conseguiu ainda ter mais audiência do que o concurso da TVI, apresentado por Pedro Fernandes, o “Ver P´ra Crer” que, exibido no horário das 19h00, não foi além de 5,8% de rating e 13,.0% de share. Teve ainda, mais audiência que outra telenovela brasileira que a SIC transmite por volta meia-noite, “A Dona do Pedaço” que alcançou 5,8% de rating e 28,7% de share.

NOTA: os dados aqui apresentados são da responsabilidade da CAEM/Gfk. (Dados Live+Vosdal)

“Pesadelo na Cozinha” já tem data de estreia na TVI

Ljubomir Stanisic está de volta!

A TVI prepara-se para estrear, ainda este ano, a terceira série do polémico programa sobre restaurantes em SOS.

Segundo a TVI, a estreia acontecerá no dia 1 de dezembro de 2019.

Ao todo foram gravados 10 programas com a duração de 75 minutos.

Noémia Costa arrasa anterior direcção da RTP: Daniel Deusdado e Nuno Artur Silva

Noémia Costa

Noémia Costa foi resgatada pela SIC, após mais de 2 anos sem poder exercer a profissão de actriz no nosso país, tendo emigrado e acabado por trabalhar na área da saúde no Reino Unido, tomando conta de pessoas com demência profunda.

Agora, de volta a Portugal e à profissão que escolheu para a sua vida, a actriz deu uma entrevista à revista TV Guia onde fala do seu afastamento da ficção portuguesa.

Questionada porque razão desapareceu nos últimos quatro anos da ficção portuguesa, a actriz começa por dizer o seguinte: “É difícil, como será para qualquer colega depois de um êxito como o “Bem-Vindos a Beirais”

Confrontada se a RTP teve algum complexo pseudo-intelectual com a série “Bem-Vindos a Beirais”, Noémia Costa responde assim: “Não sei. A RTP ganhou audiências com “Beirais”, mas a primeira coisa que a nova direcção (Daniel Deusdado e Nuno Artur Silva) fez, assim que entrou, foi acabar com a série. Mas o público é tão fiel que também abandonou a RTP”

Esta não foi a primeira vez que a ex-direcção da RTP liderada por Daniel Deusdado e Nuno Artur Silva foi criticada por actores. Também o actor Luís Aleluia teceu duras criticas aos dois ex-responsáveis da estação pública: “A série saiu do ar e a audiência ficou reduzida aos 200 mil [espectadores] diários que tinha. E ninguém perguntou àquele director de programas (Daniel Deusdado e Nuno Artur Silva) porque é que tirou um produto que era rentável para uma estação pública. Qual é a empresa que deita fora e vê um director deitar fora um milhão e 400 mil clientes e o mantém no lugar? Isto não passa na cabeça de ninguém. Isto não existe”

“Bem-Vindos a Beirais” foi uma série tipicamente portuguesa criada sob a direcção de Hugo Andrade. Foi este director de programas da RTP que deu luz verde para se fazer esta série. que se tornou num fenómeno de audiências e populariedade no nosso país.

Assim que Hugo Andrade foi obrigado a deixar o cargo de director de programas da RTP, para que Daniel Deusdado ocupasse o seu lugar e Nuno Artur o cargo de administrador pela área de conteúdos , uma das primeiras decisões foi, de facto, acabar com a série “Bem-Vindos a Beirais”. Os restantes episódios gravados acabaram por deixar o horário das 21h00 e foram chutados para o horário depois das 22h00 e, muitas vezes, a popular série foi exibida no horário das 23h00