Telejornal da RTP, venceu Jornal das 8 da TVI

Audiências das 20h00

A luta pela liderança nas audiências do horário das oito da noite continua ao rubro.

Esta segunda-feira o Jornal das 8 perdeu a liderança para a SIC e viu a RTP1 passar-lhe à frente ocupando o segundo lugar do pódio. A TVI desceu até ao terceiro lugar do pódio.

1 – Jornal da Noite, SIC: 11% de rating e 22,6% de share

2 – Telejornal, RTP1: 9,7% de rating e 20,3% de share

3 – Jornal das 8, TVI: 9,3% de rating e 19,1% de share

NOTA: os dados aqui apresentados são da responsabilidade da CAEM/Gfk. (Dados Live+Vosdal)

“O Preço Certo” vence Agricultores da SIC e Mães da TVI

Audiências das 19h00

O Preço Certo continua a liderar as audiências ao final da tarde na televisão portuguesa.

Ontem, segunda-feira, Fernando Mendes iniciou a semana a vencer o programa dos agricultores e das mães.

1 – O Preço Certo, RTP1: 8,9 de rating, 23% de share

2 – Quem Quer Namorar Com o Agricultor?, SIC: 8,8% de rating e 23% de share

3 – Quem Quer Casar Com o Meu Filho?, TVI: 4,9% de rating e 12,6% de share

NOTA: os dados aqui apresentados são da responsabilidade da CAEM/Gfk. (Dados Live+Vosdal)

Drama: actor Rui Porto Nunes há 4 anos sem trabalho, vive em suspenso devido à falta de dinheiro

Drama

O actor Rui Porto Nunes está sem trabalho há 4 anos e foi encontrado numa loja do Centro Comercial Colombo em Lisboa, a passar música, pela revista VIP que lhe fez algumas perguntas.

VIP: O que é que anda a fazer, em termos profissionais?

Rui Porto Nunes: Nada… Neste momento, não estou a fazer nada.

Apesar de estar a passar música numa nova loja do Colombo, o actor diz que ser Dj é esporádico: “Sim, muito de vez em quando. Não há eventos todos os dias…”

Rui Porto Nunes não entende porque razão não tem recebido convites para fazer ficção na RTP, SIC, TVI e CMTV: “Não sei o que se passa, isso também gostava de saber. De facto, é um bocadinho estranho. Também gostava de perceber o que é que se está a passar.

Não é de agora, já são quase quatro anos. Não sei… Se eu tivesse explicação e respostas, com certeza que já estaria a trabalhar.”

Confrontado se tem pena de estar afastado da ficção nacional, o actor responde assim: “Não é pena, mas, de facto, é um sabor amargo, porque foram dez anos a trabalhar sem paragens e de repente quando parou, parou mesmo a sério e sem uma explicação aparente.

Eu, no esquecimento do publico, não caí de certeza, agora se caí no esquecimento de quem realmente manda, não sei… não faço mesmo ideia”

Rui Porto Nunes diz que ter filhos agora, nesta fase, seria muito precipitado:

“Não tenho propriamente uma vida profissional, o que complica… E a Jani [Jani Gabriel] também está numa fase em que precisa agora de trabalhar e de mostrar o verdadeiro talento dela e mostrar que é muito mais do que uma cara bonita. E ela está nessa fase e bem e há que aproveitar.

Quando essa fase acabar e quando ela cimentar o lugar dela enquanto apresentadora, porque ainda está numa fase, não digo embrionária, mas está a lançar-se e está a ser uma aposta da SIC…

Mas, para já, com a minha situação e na fase ascendente dela, ter filhos seria muito precipitado”, disse

“O actor conta ainda que não chegou a acabar nenhuma das licenciaturas que iniciou e que para a s terminar seria preciso dinheiro: “Para concluir é preciso haver dinheiro…

E a vida tem sido assim, uma gestão de tudo. Já houve momentos de tudo, mas actualmente, já é normal, já não é uma coisa que me tire o sono, já me habituei, já me adaptei”, referindo-se à falta de dinheiro

Sobre se o ano de 2019 poderá mudar a sua situação, Rui Porto Nunes não perde a esperança: “Já estamos em Março, eu queria… Nunca perco a esperança, porque perder a esperança de uma coisa que eu gosto tanto, que é o meu trabalho, ser actor, acho que isso já era muito grave…

Eu acredito que isto é uma fase e que, mais cedo ou mais tarde, vou voltar a trabalhar com a mesma regularidade com que trabalhava. Eu vou a castings, não fico à espera que me liguem.”, diz

Marta Cruz deixa mensagem ao pai, Carlos Cruz

No dia em que se comemora o Dia do Pai, a filha de Carlos Cruz, Marta Cruz, deixou-lhe uma mensagem carinhosa:

“Todos os dias te homenageio com o meu ‘bom dia’, com o meu ‘estás bem?’, com o meu ‘precisas de alguma coisa?’, com o meu ‘adoro-te’… Sim, porque sempre me disseste que adorar era mais que amar, por isso eu ADORO TE!!! O que acrescentar? DIA DO PAI. Para mim é todos os dias, pois valorizo a tua presença na minha vida TODOS OS DIAS” – ESCREVEU Marta Cruz

“Alguém Perdeu” – foi esta a audiência da novela da CMTV

Alguém Perdeu

Estreou ontem, segunda-feira, a primeira telenovela portuguesa produzida para a CMTV.

A fasquia estava elevada mas a audiência registada não foi a melhor.

Com início às 20h30, a telenovela escrita por António Barreira registou 1.6% de rating e 3,3% de share, ou seja, foi vista em média por 155.800 telespectadores. Com este resultado, nesta faixa horária, o canal da Cofina não conseguiu liderar as audiências no que diz respeito aos canais da tv por cabo.

Às 20h54, o primeiro episódio da novela da CMTV registou o seu melhor minuto: 1,9% de rating e 3,8% de share.

NOTA: os dados aqui apresentados são da responsabilidade da CAEM/Gfk. (Dados Live+Vosdal)

António Costa perplexo com acordo entre RTP e FPF

Acordo polémico já chegou ao debate quinzenal

“Catarina Martins, questionou o primeiro-ministro, António Costa, sobre um “protocolo entre a RTP e a Federação Portuguesa de Futebol”, segundo o qual a televisão pública se compromete a “ceder arquivo, instalações e até pessoal” à federação.

“Tanto quanto nós percebemos, o que está a acontecer é que a RTP está a criar um canal concorrente a si própria com os seus meios. Esta é uma medida gravíssima que lesa o interesse da RTP e que põe em causa, aliás, todo o equilíbrio da comunicação social em Portugal”, condenou a líder do BE.

Na resposta, António Costa foi perentório ao afirmar que todos partilham a “perplexidade” manifestada por Catarina Martins “por esse memorando assinado entre o Conselho de Administração da RTP e a Federação Portuguesa de Futebol e que não foi do conhecimento prévio do Governo”.

“Precisamente por isso, o senhor ministro das Finanças e a senhora ministra da Cultura dirigiram uma carta ao Conselho de Administração da RTP, exigindo cinco esclarecimentos fundamentais”, revelou.

Em primeiro lugar, segundo o primeiro-ministro, o Governo quer saber “como é que esse memorando não estava previsto no Plano de Atividades e Orçamento, que está sujeito a aprovação”.

“Em segundo lugar se considera que esse protocolo se insere no conceito de gestão corrente que cabe ao Conselho de Administração”, acrescentou ainda.

Esclarecer em que termos é que a Federação Portuguesa de Futebol “passa a utilizar instalações do Centro de Produção do Norte que estão afetos exclusivamente ao serviço público” e “como é que a RTP se propõe ceder trabalhadores seus do Centro de Produção do Norte” à federação, são mais duas das perguntas que o Governo quer ver respondidas.

“E em quinto lugar, uma questão absolutamente essencial, é como é que se explica que a RTP participe numa iniciativa que é concorrencial da sua atividade e também concorrencial relativamente a outros canais de televisão, relativamente aos quais a RTP tem também especiais responsabilidades de manter uma concorrência leal e não afetar a sua atividade”, sublinhou Costa, em tom crítico.

Para o chefe do executivo, foi sobre estas “cinco questões fundamentais” que o Governo solicitou à administração da RTP “pronto esclarecimento”.

“E acho que é necessário aguardar, avaliar e decidir em função da resposta que tivermos”, prometeu. ” IN, Radio Renascença

Última Hora: acordo da RTP com a FPF rompido!

Última Hora

Acordo firmado a 9 de janeiro deste ano chega ao fim

Em declarações à imprensa, a Federação explica a razão:

“A FPF tem enorme respeito pela RTP e por todos os seus trabalhadores.

A FPF continuará a estar disponível para analisar as oportunidades de cooperação com a RTP caso a caso, como sempre sucedeu, nomeadamente as que permitam desenvolver o futebol e permitir o acesso dos portugueses, aos que vivem lá fora e na diáspora, aos jogos das selecções nacionais”

O memorando vinha a ser contestado pela Comissão de Trabalhadores da RTP junto do conselho de administração da estação pública e do Ministério da Cultura.

O documento previa a criação e promoção de conteúdos, a partilha de direitos, de meios e de recursos, assim como o acesso recíproco a arquivos e a cedência de colaboradores, por mútuo acordo, para projectos específicos.

O acordo permitia ainda que a FPF pudesse aceder ao centro da RTP no Monte da Virgem. A estação pública teria prioridade na escolha de competições da FPF, e podia transmitir jogos ou programas do canal 11 na RTP África e Internacional.


A Comissão de Trabalhadores da RTP chegou a pedir esclarecimentos sobre licença sem vencimento de Carlos Daniel, que está a colaborar com o canal 11, mas a decisão de fazer uma pausa na estação pública é anterior à assinatura do memorando. IN M&P

Rui Oliveira corrido da TVI!

Marido de Manuel Luís Goucha posto fora da TVI!

Rui Oliveira teceu duras críticas à TVI e aos seus principais responsáveis e agora tem vedado a sua entrada no canal de Queluz de Baixo.

Em declarações à imprensa, Helena Forjaz, directora de comunicação da TVI, foi implacável e confirmou que Rui Oliveira está fora do canal:

“Ele não está na TVI, e não estará mais na TVI. Essas declarações são muito surpreendentes. Não estávamos nada à espera.

Acima de tudo o que quero deixar bem claro é que o marido do Goucha chama-se Rui Oliveira e o Manuel Luís não tem nada a ver com isto.

O Rui não tinha uma relação contratual com a TVI, esteve em antena quando tinha de estar e quando fez sentido.

Fez o Monte do Manel porque ele mora lá, fazia sentido ele estar lá, a casa é dele, fez uma participação no Dança Com As Estrelas Especial Fim de Ano e umas participações no Você Na TV quando foi pertinente.

É surpreendente alguém que tem uma relação com a TVI fazer estas declarações. Não é simpático. Não está em cima da mesa ele fazer alguma coisa. Falo com o Manuel Luís Goucha todos os dias, ele tem um  programa diário, mas não falei sobre este assunto com ele.

Quero deixar bem claro, que o Rui Oliveira é uma pessoa e que o Manuel Luís Goucha é outra e que são coisas distintas