Cristina Ferreira é a nova cara da marca MO (Modalfa)

Cristina Ferreira continua a facturar na publicidade!

A apresentadora da SIC foi a escolhida para ser o rosto da marca de vestuário da SONAE, anteriormente chamada de Modalfa:

“Para a MO a escolha de Cristina Ferreira foi natural pela forma como personifica os valores da marca – próxima, prática, autêntica, curiosa e inteligente – e por ser reconhecida, de Norte a Sul de Portugal, como uma verdadeira fonte de inspiração a vários níveis.

A enorme proximidade entre públicos e a relação privilegiada que a apresentadora mantém com o mundo da moda reforça ainda mais os motivos para esta parceria”, referiu a marca em comunicado enviado às redações.

Júlio Isidro responde a Cláudio Ramos

Júlio Isidro responde a acusações de Cláudio Ramo

Depois do comentador de imprensa cor-de-rosa da SIC ter criticado o apresentador da RTP, Júlio Isidro esclareceu as declarações que fez à revista TV Guia.

Acho que os jovens profissionais são todos muito bons. Eu não estou em nenhum pedestal cá de cima a ver a desgraça que hoje se faz.

Eu estou no meu lugar, só que não quero é sair do meu lugar. Porque sou o último. Não há mais ninguém. Os que estão vivos são poucos e já estão afastados.

“Eu quero ser o que sou, como sou. Portanto, reafirmo: estou orgulhosamente no meu estilo. Orgulhosamente deslocado da moda. Era impensável eu agora armar-me em hipster”

Em declaração ao FamaAoMinuto, o apresentador do “Inesquecível” diz que toda está polémica não passa de “uma mentira pegada.Não me estava a referir a nenhum programa em especial, tenho a maior consideração por muitos dos meus colegas mais novos. Só tenho de ter.

Só tenho também de aprender com eles algumas coisas de televisão”. “O facto de eu me reafirmar enquanto alguém que não quer mudar é porque era ridículo eu agora aos 74 anos, com 59 anos de televisão, armar-me em moderno.

Só uma visão distorcida e maldosa pode considerar que a minha afirmação visa alguém. Não, só me visa a mim.

Eu era incapaz de me dirigir ao programa da Cristina [Ferreira], por quem tenho o maior respeito profissional e humano, ao programa do Manuel Luís Goucha, onde fui recentemente, ou aos programas seja de quem for.

E remata dizendo que está a preparar a sua saída da TV:
“Não estou exilado na RTP Memória, não tenho nenhumas pretensões de fazer mais nada se não preparar a minha própria extinção. O que é preparar a minha própria extinção? É um dia destes, tranquilamente, sair de cena”.

“O ser clássico é usar um fato cinzento, o que é que eu hei de fazer? Não quero ser outra coisa porque a pior coisa que pode acontecer é quando nós nos queremos armar naquilo que não somos (…) O meu ‘Inesquecível’ é habitualmente o programa mais visto na RTP Memória e já se verificou que o target vai até aos 45 anos.

As pessoas também querem ver outra forma de fazer televisão (…) Não me esmifro para que o programa tenha audiência a qualquer preço. Mas, sempre que faço a evocação de alguém que já morreu fica desde logo combinado: ‘meus amigos, aqui não há choradeira.

Vamos invocar a vida, dar revelo à vida’ . É uma forma de estar, se calhar é antiga, peço de desculpa, mas é a minha”