José Mayer, após ser despedido da TV Globo, actor isolou-se e não atende telefonemas dos amigos

4566386_x720.jpg

Drama

José Mayer enfrenta doença e despedimento da TV Globo

O consagrado actor brasileiro estava na prateleira da TV Globo, há 2 anos sem trabalho e, no final do ano passado, 2018, a TV Globo chamou o actor para o informar que já não contava mais com ele nas suas telenovelas.

Agora, um mês depois de ter sido despedido do canal brasileiro, José Mayer isolou-se e não atende os telefonemas dos amigos.

O actor esteve 35 anos na TV Globo e participou em várias telenovelas do canal, como por exemplo, em TIETA:

 

 

TV Globo: ex-galã de novelas vende frangos assados para sobreviver

rodrigo-phavanello.jpg

Rodrigo Phavanello

Actor das telenovelas da TV Globo teve de mudar de profissão

O ex-galã das novelas do canal brasileiro TV Globo não tem recebido convites para ingressar na ficção brasileira. Perante esta situação, o actor Rodrigo Phavanello decidiu criar uma empresa de venda de frangos assados.

A pequena empresa do actor chama-se “Frango Assanhado”.

rodrigo-phavanello-volta-a-tv-em-belaventura-59a5836a96425_featured.jpg

Na TV Globo, o actor participou em telenovelas como “Alma Gémea”, “O Profeta” e “Sete Pecados”. Já na Record TV, Rodrigo Phavanello participou em “Ribeirão do Tempo”, “Rei Davi”, “Balacobaco”, “Vitória”, “A Terra Prometida” e “Belaventura”

 

Gonçalo Reis recusa revelar acordo secreto com Carlos Daniel à CT da RTP

YBUNIMO,PÇ..png

RTP a ferro-e-fogo!

Gonçalo Reis, presidente da RTP, continua a ser, fortemente, contestado dentro da estação pública devido às várias polémicas onde tem estado envolvido.

Uma delas é caso “Carlos Daniel”, que continua a dar que falar e a agitar i canal público.

Na SIC, no programa “Alta Definição”, o jornalista Carlos Daniel garantia que tinha saído da RTP para o canal 11, da Federação Portuguesa de Futebol: “Por ventura, eu não teria uma oportunidade igual de fazer uma coisa diferente. Há momentos em que nós temos de trocar alguma acomodação pelo risco de fazer uma coisa nova, algo novo. Com os pés na terra, com a noção de que fiz um caminho que não se apaga. Vou para outra casa que junta dois mundos que eu adoro, que são a televisão e o futebol (…) está a ser duro cortar o cordão umbilical com a RTP. Foram 27 anos”

Mas o jornalista não estava a contar toda a verdade que só ele e Gonçalo Reis sabiam: foi, segundo o Correio da Manhã, assinado um acordo de licença sem vencimento que prevê que Carlos Daniel volte à RTP quando entender, com todas as condições que mantinha antes de ir para o canal da FPF.

Perante isto, a Comissão de Trabalhadores da RTP quer que Gonçalo Reis divulgue o acordo secreto firmado com o jornalista só que o presidente do canal público “recusou entregar a documentação pedida” evocando “uma questão de princípios”

Perante este argumento de Gonçalo Reis, a Comissão de Trabalhadores da RTP considera a posição do presidente uma violação à lei.

“Se for possível para um trabalhador receber uma licença sem vencimento para exercer actividades profissionais que podem ser interpretadas como concorrentes da própria RTP, então isso tem que ser possível para todos os trabalhadores, sejam eles quais forem, façam eles o que fizerem”, diz

A Comissão de Trabalhadores da RTP diz ainda que, aberto este precedente, a RTP deixa de ter um “quadro de pessoal estável”, para passar “a ter uma placa giratória de toda indústria, paga por dinheiros públicos”.

No comunicado, a CT da RTP, termina recordando que existem documentos internos da “autoria do próprio conselho de administração”, como o Código de Ética e Conduta da RTP, que “alertam de forma assertiva para a prática de actividades que possam ser percecionadas como concorrentes”. Tais documentos podem tornar-se, assim, “vazios de conteúdos”.