Bronca na RTP: “Praça da Alegria” acusada de censura

20046678_1516077738449410_8464978391999991353_n.jpg

Bronca na RTP

O programa da RTP Porto, “Praça da Alegria” está a ser acusado de censura.

Em causa está a participação de um presidente de junta que jura a pés juntos que foi vítima de “censura” e “perseguição” por parte do programa das manhãs do canal público, tendo sido impedido de entrar no local de gravações.

Em causa está uma gravação sobre S. Cipriano, a “Aldeia da Música”, em Resende, da qual Aires Ferreira é o presidente de junta. O autarca diz-se enganado pela a RTP e afirma, ao Correio da Manhã, estar a ser perseguido pelo, presidente da Câmara de Resende que pertence ao PS:

“Há três semanas facultei à produção toda a informação sobre São Cipriano, tenho a grelha do programa e combinámos que o Hélder Reis andaria no meu táxi pela freguesia. Fiquei chateado quando me dispensaram e aborrecido quando fui proibido, a 12 de dezembro, de entrar no centro cultural quando estavam a gravar. Fiquei muito magoado com a RTP, considero uma falta de respeito. Contactaram-me e excluíram-me. Estou revoltado e tenho o coração na boca”,diz jurando ao CM

Aires Ferreira, presidente da junta de São Cipriano, garante que falou com Sofia Serpa, produtora da “Praça da Alegria”, e que esta lhe garantiu que “o presidente da câmara (de Resende) não quis que eu aparecesse por ser taxista e por causa de divergências políticas”.
A produção da Praça da Alegria garante, ao CM, que não impediu ninguém de se aproximar das gravações: “É falso que a produção tenha proibido qualquer elemento da aldeia de se aproximar do local das gravações.” E que ao chegar ao local das gravações “não presenciou qualquer incidente” embora mais tarde, “a produção, ao aperceber-se que existia uma conflitualidade com os elementos da freguesia, optou por fazer as reportagens sem nenhum detentor de cargo público”.
“A RTP pediu-me colaboração na realização deste programa (…) Depois de tudo organizado, comunicou-me que eu não poderia aparecer em nada, com a justificação de que o presidente da Câmara de Resende não o permitia. A isso chama-se censura e perseguição, apesar de estarmos em ‘democracia’. Partilho convosco a minha tristeza, frustração e desilusão por este ato tão baixo”, rematou Aires Ferreira ao Correio da Manhã
Ao Correio da Manhã, a produção do programa apresentado por Sónia Araújo e Jorge Gabriel garante que “as decisões tomadas foram no sentido de preservar o espírito original do conteúdo: mostrar São Cipriano, ‘Aldeia da Música’, com os seus costumes e tradições.” e que o presidente da Câmara de Resende “em momento nenhum, teve qualquer intervenção neste processo”.

 
Anúncios

1 comentário Adicione o seu

  1. Anônimo disse:

    Quer fama…

Deixa o teu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s