Uncategorized

Joana Marques troca Antena 3 da RTP pela Renascença

joana_marques.jpg

Joana Marques

É mais um assalto da Rádio Renascença à rádio pública.

A rádio Antena 3, que pertence ao grupo RTP, acaba de sofrer mais uma baixa. A radialista e humorista Joana Marques, que fazia parte da equipa das “Manhãs da 3” e conduzia a rubrica “Extremamente Desagradavável”, segue as pisadas de Ana Galvão e em 2019 irá integrar a equipa da Rádio Renascença.

Chegou no Verão de 2012 à Antena 3 da RTP onde fez parte dos programas “Mais ou menos dois minutos” e “Donas da Casa”.

O último dia de Joana Marques na Antena 3 aconteceu ontem, sexta-feira, dia 21 de dezembro e em janeiro de 2019 já irá ser uma voz da rádio renascença.

“Finalmente compreendo o que sentem aqueles jogadores da formação que, certo dia, abandonam o clube do seu coração. E posso garantir-vos que é realmente verdade quando dizem que lhes custa partir e que continuarão a torcer, lá longe, onde quer que estejam. A não ser que se trate do Fábio Coentrão, cuja palavra já vimos que vale pouco! Já eu, posso dizer tranquilamente que sou da Antena 3 desde pequenina (até porque é uma evidência). Terei amor à próxima camisola, sem dúvida, mas nunca se esquece aquele primeiro golo”, escreveu na sua conta no Facebook.

 

TEXTO NA ÍNTEGRA:

“Em 2012 a música de Gotye, “Somebody that I used to know”, liderava os tops, Miguel Relvas era ministro dos assuntos parlamentares, e a péssima expressão “entroikado” foi eleita palavra do ano. Mas nem tudo foi mau, pelo menos para mim, que cheguei nesse verão à Antena 3.

Saio agora, antes da famosa “crise dos 7 anos”, mas com seis anos e meio que souberam a vinte. Pelo caminho aprendi muito, cresci (deixo aqui este espaço em branco para fazerem uma piada _____), casei, tive um filho (não lá, que seria esquisito e até pouco higiénico), aborreci algumas pessoas, fui repreendida pelo provedor, fui repreendida de forma mais veemente por youtubers, recebi simpáticas oferendas dos ouvintes, e até um polvo, estive fechada numa casa de vidro (estava a pedi-las)… diverti-me sempre muito, no estúdio 21 ou num festival de balões nos Açores, num São Jorge cheio de ouvintes, ou no Museu do FC Porto (onde pude proporcionar aos meus colegas o primeiro contacto com uma taça internacional). “Mais ou menos dois minutos”, “Donas da Casa”, “Extremamente Desagradável”. Passou a correr. Ri-me muito, todos os dias, e sei que isso é um privilégio raro. Por isso tentei fazer rir outras pessoas, a caminho de outros trabalhos, certamente mais importantes do que o nosso, mas muitas vezes mais aborrecidos. Sei que, nalguns casos, consegui, e agradeço as centenas de mensagens que me têm enviado.

Finalmente compreendo o que sentem aqueles jogadores da formação que, certo dia, abandonam o clube do seu coração. E posso garantir-vos que é realmente verdade quando dizem que lhes custa partir e que continuarão a torcer, lá longe, onde quer que estejam. A não ser que se trate do Fábio Coentrão, cuja palavra já vimos que vale pouco! Já eu, posso dizer tranquilamente que sou da Antena 3 desde pequenina (até porque é uma evidência). Terei amor à próxima camisola, sem dúvida, mas nunca se esquece aquele primeiro golo.

“Não há emojis para o que sinto”. Roubo a frase ao Jorge Cruz, porque é mesmo isso. Portanto, à falta de uma cara com língua de fora, ou daquele macaquinho com os olhos tapados, deixo-vos este texto, em jeito de agradecimento a todos os ouvintes que fizeram desta minha passagem pela 3 uma experiência extremamente agradável.

Como disse esta manhã, não estou cá para fazer amigos (pelo contrário, a ideia é ser desagradável) mas, muito contra minha vontade, fiz vários!
Em especial à Ana, à Inês, ao Luís e ao André deixo um abraço, evitando aquele cliché dos mails de despedida, que é “isto não é um adeus, é só um até já”, porque na verdade não é uma coisa nem outra. É um “até para o ano”, que em Janeiro temos o tal polvo à espera, e ele não se vai comer sozinho…

Despeço-me com uma música que ouvia em 2012. Uma daquelas foleiras, que não passam na 3. Porque esta rádio sempre me deu a liberdade de ser diferente, de não ter de gostar do que todos gostam, de poder dar nota mínima às músicas do nosso Festival Euroversão da Canção, de poder trazer o Toy e os Backstreet Boys para a conversa, de ser mainstream no meio da alternativa, de ser do contra quando todos estão de acordo, de ser uma carta fora do baralho. Agora vou mesmo para longe do baralho mas sei que vocês, meus bons amigos, vão continuar a dar cartas. O meu coração é estéreo e vai continuar a sintonizar a 3.”, escreveu Joana Marques

 

 

Joana Marques foi ainda uma das guionistas do programa “Donos Disto Tudo” e em breve irá escrever para o humorista Ricardo Araújo Pereira.

É também um rosto do Canal Q, onde apresenta o programa ALTOS E BAIXOS, em parceria com o marido, Daniel Leitão.

thumbs.web.sapo.io.png

 

Em novembro de 2017, Ana Galvão, uma das mais populares vozes da Rádio Antena 3, anunciava a sua saída para começar a trabalhar na rádio Renascença.

Um ano depois, o grupo Renascença volta a contratar uma nova voz, também ela vinda da Antena 3

Anúncios

0 comments on “Joana Marques troca Antena 3 da RTP pela Renascença

Deixa o teu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s