Manuela Moura Guedes chora na SIC | COM VÍDEO!

 

TCYVBUNIKM.pngManuela Moura Guedes chora na SIC

Foi entrevistada no programa “Júlia”, com apresentação de Júlia Pinheiro e emocionou-se ao recordar diversos assuntos.

VÍDEO 1

https://sic.sapo.pt/Programas/julia/videos/2018-10-31-Manuela-Moura-Guedes-Os-jornalistas-estao-a-trabalhar-mal

 

 

VÍDEO 2

https://sic.sapo.pt/Programas/julia/videos/2018-10-31-Filhos-surpreendem-Manuela-Moura-Guedes-em-direto

 

Manuela Moura Guedes falou ainda das cicatrizes do rosto:

“Tive uma infecção brutal, ainda tenho cicatrizes na cara. Começaram a nascer quistos e quando eu pensava que já não surgiam, voltavam mais outros. Eram bolas duras, eu ia aos médicos e eles não sabiam o que era. Devia ter tomado muito mais antibióticos do que tomei. Depois deram-me corticóides que fez muito pior, porque na altura fez com que baixassem os quistos, mas as defesas foram muito abaixo. Aquilo voltou a explodir (…) Quando fui para a TVI estava com buracos na cara, tive de tapar com o cabelo. Depois apareceram notícias a dizer que tinha feito uma operação plástica e que tinha corrido mal. […] Tinha de encher os buracos e tive de recorrer a médicos. Foi quando comecei a ficar com a cara muito mais gorda (…) a cara cada vez mais gorda (…) E tudo isto é horrível. A pessoa que está sujeita a um exame diário não só daquilo que faz mas do aspeto que tem. Habituei-me a não ver os comentários. Eram muito, muito cruéis.”

 

 

Homenagem a Mariema na RTP

Mariema.jpg

Mariema

Ao fim de um mês após a sua morte, a RTP presta homenagem à conceituada actriz Mariema

“No próximo dia 7 de Novembro, faz um mês que a nossa Mariema nos deixou.
A RTP Memória exibe nesse dia, às 14 horas uma bonita homenagem a Mariema, feita pela Junta de Freguesia de Carnide e que eu tive o prazer de transformar num programa de TV.
Conto consigo aí desse lado a assistir!, anunciou Maria João Gama, apresentadora da RTP

800.jpg

 

Mexericos da Aldeia: Catarina Camacho apresenta novo programa mas não é na RTP | COM VÍDEO!

voxpoptv.png

Catarina Camacho tem novo projecto

A apresentadora da estação pública tem um novo programa mas não será transmitido na RTP.

Mexericos da Aldeia, é assim que se chama o novo programa que será exibido online.

 

Tal como a apresentadora da RTP diz, este projecto online será gravado nos sítios mais improváveis de Portugal, com o objectivo de “descobrir as opiniões mais acertivas sobre todos os temas: os mais actuais, os mais polémicos, de norte a sul”

EPISÓDIO 1:

 

 

 

 

 

Sara Barradas e José Raposo respondem a críticas

sara-barradas-aparece-irreconhecivel-com-novo-visual.jpg

Casal vai ser pai de uma menina

Se foi uma das pessoas que criticou o casal, então esta resposta é para si.

José Raposo e Sara Barradas têm sido criticados pela diferença de idade que os une. Prestes a serem pais, o casal decidiu responder às críticas:

Sara Barradas: “Nem percebo como é que as pessoas se acham nesse direito, porque eu nunca me vi no direito de opinar sobre a vida dos outros. As pessoas sentem-se nesse direito porque somos figuras públicas, porque nos vão ver aos palcos ou porque entramos nas casas delas, mas daí a invadirem a nossa vida privada… Há muita gente mal formada. […] Que sejam felizes como nós somos.”

José Raposo: “É incrível julgarem-se sentimentos sem se conhecer o que a pessoa sente”

Telespectadores irritados com a RTP por causa de José Carlos Malato

img_797x448$2018_01_31_07_48_18_281980.jpg

RTP recebe chuva de críticas por causa de Malato

Na passada segunda-feira a RTP1 re-estreou a Praça da Alegria e colocou-a no horário de sempre, entre as 10 horas da manhã e a uma da tarde, retirando assim o programa de culinária apresentado por Malato, “As Receitas Lá de Casa”

O desaparecimento do programa de José Carlos Malato da programação da RTP1 tem irritado os telespectadores do canal público que, nas redes sociais, têm criticado a atitude da estação pública.

Até agora, não houve nenhuma justificação por parte da RTP, para o desaparecimento do formato da grelha.

 

Praça da Alegria sobe audiência ao segundo dia, após a estreia

praça1.jpg

Praça da Alegria

O programa de Jorge Gabriel e Sónia Araújo registou uma ligeira subida em relação ao dia anterior, o dia de estreia, na passada segunda-feira.

Se no dia de estreia a Praça da Alegria registou 2,0% de rating e 13,8% de share, ao segundo dia a audiência aumentou para 2,1% de rating e 14,2% de share.

No entanto, apesar da subida nas audiências, o programa da estação pública continuou a ocupar o último lugar do pódio no horário das 10h00-13h00.

Audiência do dia 30 de outubro de 2018 – Manhã

1 – Você na TV, TVI: 4,2% de rating e 27,5% de share

2 – Queridas Manhãs, SIC: 2,7% de rating e 18,2% de share

3 – Praça da Alegria, RTP1: 2,1% de rating e 14,2% de share

“O Preço Certo” arrasou ontem, SIC e TVI

fernando-mendes-7.jpg

Mega-audiência do Preço Certo

O programa de Fernando Mendes registou, ontem, a sua maior audiência deste ano, deixando para trás SIC e TVI.

No horário das 19 horas, a RTP1 foi líder absoluta de audiências:

1 – O Preço Certo, RTP1: 9,1% de rating e 20,8% de share

2 – Casados à Primeira Vista – Diário, SIC: 8,3% de rating e 18,8% de share

3 – Apanha Se Puderes, TVI: 8,3 de rating e 18,9% de share

Pelas 19h57, o Preço Certo registou o seu minuto mais visto: 11,9% de rating e 25,2% de share.

José Rodrigues dos Santos: “PS, PSD, CDS deixaram de gostar de mim(…) acho que é bom”

jose-rodrigues-dos-santos02464_03_1280x720_acf_cropped.jpg

Foto: Observador

Entrevista

José Rodrigues dos Santos numa grande entrevista, dada ao jornal Observador

O pivot e jornalista da RTP fala de tudo sem tabus, numa entrevista surpreendente.

Em 2016 esteve envolvido numa polémica sobre a evolução da dívida pública em Portugal. Mostrou um gráfico no Telejornal com dados factuais, mas depois foi criticado por dirigentes do Partido Socialista. José Magalhães disse que o gráfico era uma vigarice e João Galamba classificou-o como especialista em desinformação. Pelos vistos, a verdade tem muitas faces.
Olhe, quando era diretor da informação da RTP apanhei um governo PS e um governo PSD-CDS. Penso que os três partidos deixaram de gostar de mim por eu ter sido diretor de informação, o que eu acho que é bom.

É bom porque mostra que foi independente?
Claro. Aprendi na BBC que não podemos fazer um jornalismo conformista. Mas lembro-me de que no tempo do PSD-CDS a administração da RTP dizia-me que o primeiro-ministro tinha protestado por causa de tal notícia e que isso era muito grave. E eu respondia: “Muito grave porquê?” Eles: “Porque é o primeiro-ministro.” A minha preocupação era: ele tinha razão ou não? Não é o facto de ele protestar que lhe dá razão. Se há um protesto, vamos analisar, mas se não tem razão, não tem razão. Os políticos podem protestar, mas os factos são factos. O que apresentei em 2016 foi uma evolução da dívida pública, aquela evolução corresponde à verdade, é matéria de facto, não se consegue contestar. Ninguém contestou, disseram só que eu era um grande malandro. Agora, se um político reconhece aquilo como verdade, mas acha que não lhe convém que se fale daquilo… Não acho que os políticos sejam todos iguais, mas têm traços comuns e um deles é a verdade instrumental. Se o dado não convém, tentam intimidar, para não se voltar a falar daquilo. Quando escrevi O Último Segredo, que punha em questão a mensagem de Jesus tal como é apresentada pela igreja, fui muito criticado. Mas havia alguma mentira no que escrevi? Eu estava disponível para alterar algum facto que estivesse errado.

“Como escreve essas coisas em romances, as pessoas podem achar que não está a ser factual.
Claro, é legítimo. A literatura não nos apresenta a verdade acabada. Um leitor francês dizia-me há pouco tempo que lia os meus romances com o Google ao lado, para ir verificar. E não encontrou nada errado. Outra polémica em que estive envolvido: por causa de um texto que um repórter me deu, que estava equivocado, acreditei que o deputado mais velho do parlamento era uma reformada do Bloco de Esquerda e, afinal, era um deputado do PS [Alexandre Quintanilha]. Nenhum problema: cometi um erro factual, corrigi. Os factos são sagrados.

Fica incomodado quando políticos o criticam?
Não, faz parte do processo político de intimidação para calar os jornalistas. As pessoas podem fazer o folclore que quiserem, se os factos são falsos, temos de corrigir, e estou sempre disponível para isso. Se são verdadeiros, azarinho.”

Por vezes aparece na imprensa que o seu salário mensal na RTP é de 12 a 14 mil euros por mês. Pode confirmar?
A minha relação com a RTP, nesse aspeto, é confidencial. Uma coisa posso garantir: ganho menos do que ganharia na privada. Tive convites para sair da RTP e fiquei sempre, a receber menos do que receberia na privada.

Porque é que sacrificou esse aspeto?
Porque me sentia bem, porque acreditava no projeto.

O seu salário na RTP gera anticorpos dentro da empresa e aos olhos dos portugueses?
Não sinto isso.

Gostaria de ser mais repórter e menos “pivot”?
Estou contente com o que faço, estou ao serviço da RTP para aquilo de que precisarem. Qual foi a última reportagem que fiz? Não sei, acho que foi o Brexit. A direção de informação tem o seu entendimento e é legítimo, aceito e compreendo perfeitamente.

Excerto da entrevista do Jornal Observador feita a José Rodrigues dos Santos.

In, Jornal observador

 

Prós e Contras: jornalista da RTP confirma que programa de Fátima Campos Ferreira não vai acabar.

prós-e-contras.jpg

Prós e Contras não vai acabar

A confirmação foi avançada por uma jornalista da RTP.

A jornalista Mafalda Gameiro festejava o facto de o programa “Linha da Frente” ter sido o programa com mais audiência da RTP1 na passada quinta-feira, ficando à frente do Telejornal que, por hábito, é um dos programas que mais vezes surge no primeiro lugar da tabela da RTP1.

VOXPOPTV00002.png

Quem deu os parabéns à jornalista Mafalda Gameiro pelo feito alcançado, foi Fátima Campos Ferreira:

voxpoptv000001.png

A resposta de Mafalda Gameiro acabou por revelar que o fim do Prós e Contras já não vai acontecer no dia 17 de dezembro: “Também estou feliz por ti. O seu ao se dono!” – escreveu  Mafalda Gameiro

8c5d9b2e8a721f44d8df706fe2df1a41-754x394.jpg

“Praça da Alegria” estreia em último lugar

36375_51571_10521.png

Praça da Alegria voltou!

José Fragoso fez regressar a “Praça da Alegria” às manhãs dos dias úteis da RTP1.

Jorge Gabriel e Sónia Araújo continuam a  ser a dupla das manhãs do canal do estado que, no dia do regresso, não foi além do último lugar do pódio.

Audiências – Top das 10h00 às 13h00

1 – Você na TV, TVI: 3,7% de rating e 25,1% de share

2 – Queridas Manhãs, SIC: 2,6% de rating e 17,5% de share

3 – Praça da Alegria, RTP1 (Estreia): 2,0% de rating e 13,8% de share