Mário Crespo diz que era incómodo para a SIC

800.jpg

Mário Crespo

O ex-jornalista do “Jornal das 9” da SIC Notícias quebrou o silêncio!

“Provavelmente, há pessoas que desejam que eu estivesse morto”, disse o jornalista numa entrevista a Rui Unas.

O jornalista que completou este mês de abril 71 anos de idade, decidiu falar da sua saída da SIC:

“A reforma veio de surpresa (…) a primeira vez que abordei este tema com o Alcides Vieira, director da SIC, disse-lhe que me ia reformar, ao que ele me respondeu ´mas ficas connosco´, isto em pleno vigor do Jornal das 9, ao que eu respondi que tinha essa intenção e assim foi. O contrato era novo, de 6 meses, a termo. Dois meses depois, sei que houve uma tremenda discussão de matéria proibida relativa a Angola, matéria proibida de entrevistar o Rafael Marques, entrevistas gente da UNITA. No entanto a SIC, mais a Impresa, nem tanto a SIC, tinha interesses em Angola e, subitamente, depois de um Jornal das 9, às 10  da noite, apareceu-me o Alcides Vieira e outra figura também daquele meio que é o António José Teixeira, a dizer que queriam falar comigo depois do Jornal. Mas 22horas não é assim propriamente hora para grande reflexão. Disseram-me que a administração não queria renovar  o teu contrato. Eu estava reformado há 2 meses. Respondi que a administração é soberana nisso, não quer renovar, não quer renovar, não há mais. Hoje sou eu, amanhã és tu.

No outro dia encontrei o filho do Balsemão, que agora é o Presidente da SIC, e ele virou-se para mim e disse-me ´Então o Mário quer deixar-nos´e eu respondi-lhe que não era eu, que tinha sido os seus executivos é que me tinham dito que não iam renovar o contrato. Ele na altura estava ligado à área do pessoal. Portanto, havia , de facto, um interesse que eu deixasse aquela área de produção. O Rafael Marques dava entrevistas que davam grandes consequências e denunciou uma revista chamada “Rumo” que era um projecto que a Imprensa tinha em Angola que seria tudo, menos uma revista jornalística.

Nessa altura, fui, pela primeira vez, chamado por outra figura flutuante que por lá andava (na SIC), que já não está lá, que era o Luís Marques que me admoestou seriamente, dizendo que a condução daquele tipo de noticiário estava a prejudicar os nossos colegas em Angola.” – disse

 

Anúncios

Deixa o teu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s