Júlio Isidro: “Afinal, a Lei do Retorno existe”

Júlio-Isidro-750x422-1478275192.jpg

Júlio Isidro

É num texto bastante emotivo que o apresentador da RTP chegou a uma conclusão: a Lei do retorno existe!

“BOTÕES DE PRATA, PALAVRAS DE OURO.
O que é que me está a acontecer?
O fim de semana passado na FIL foi uma maré de emoções que me obriga a este desabafo partilhado.
Não ,não é um exercício de exibicionismo, ( ando a evitar o ridículo há muitos anos) apenas a evidência de sinais da tal lei do retorno.
Resumo do muito que ali vivi.
O homem nos seus cinquenta, aperta-me a mão. Sinto o contacto de feltro. Diz-me, comovido:- Júlio , quero agradecer-lhe em meu nome e da minha mulher tudo o que fez por nós ao longo destes anos.
Volta costas, na mão um saquinho preto ,e lá dentro um par de botões de punho em forma de microfone dos anos 60.
Foi o primeiro acto desta peça a que poderia chamar ” Ponto final , parágrafo”
Tinha começado um rodopio de emoções.
-Obrigado pela bicicleta que me deu no programa da Disney. Olhem meninas, ( as duas filhas) este era o amigo da gente.
– Sabe que eu ganhei uns jeans naquele concurso de dança do Passeio? Já não me servem, mas não me saem da memória.
– Eu estava em Alvalade na Febre de Sábado de manhã e nunca mais me esquecerei dos Fisher-Z. Obrigado. Posso dar-lhe um abraço?
– A vossa mãe faltava às aulas aos sábados quando arranjava bilhete para a Febre. Bons tempos, meninas. Tirem-me uma foto com ele.
– Obrigado pelo exemplo, pela forma de estar na vida – o casal discreto aperta-me a mão e sai.
– O senhor é um dinossauro grande demais nesta terra! – o homem de jeans a caírem da cintura e barba por fazer, diz isto e larga uma gargalhada.
– Olha o meu amigo!- uma palmada nas costas e ,vira costas.
– Tirei uma foto consigo há 40anos no Jardim Zoológico. Agora quero outra. Dê cá um beijinho.
– Já ganhei a tarde! – a senhora baixinha pendura-se-me no pescoço e ordena ao marido uma foto. Que agradável água de colónia.
– Viemos de longe só para o ver. Tem uma vida dedicada a uma causa e sempre com princípios.- Outro casal de idade igual à minha. Idosos?… nem pensar.
Não vou continuar. Guardei , guardei mesmo, em papeis escritos à pressa o que me foram dizendo, palavras cheias de carinho num reencontro com o tempo irrevogável, este sim, aquele que não volta ao ponto de partida.
Duas frases finais.
– O senhor preenche a alma da gente.
– Continue a dar-nos felicidade.
Obrigado a todos. São estes desconhecidos que conheço, estes amigos que nunca vi, que me dão esta vontade de viver, este contentamento por vezes descontente de comunicar.
A lei do eterno retorno parece que existe mesmo.
Daqui peço ao Senhor das Leis que me deixe estar por cá mais uns tempos.
Tenho tanto que fazer…..
– Júlio Isidro

Anúncios

Deixa o teu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s