RTP reduz o numero de transmissões de corrida de touros

A RTP tem previstas três transmissões de corridas de touros neste ano. A primeira, a Corrida TV Norte já realizada, teve uma audiência média de 400 mil espectadores. Na sequência disso as associações pró-tourada reclamam mais transmissões deste espetáculo na programação mas a RTP recusou.

Daniel Deusdado, diretor de programas da RTP, afirmou que a transmissão de mais espetáculos além dos três que a estação pública tem previstos todos os anos “está fora de questão”.

A GfK/CAEM realizou estudos de audiência que mostram que a transmissão da Corrida TV Norte, no dia 17 de julho, a partir da Póvoa de Varzim, atingiu uma audiência média de 400 mil telespectadores, com picos de audiência a superarem os 600 mil. Isto significa que a subida média passou para os 13,1% na RTP, representando mais 1,7% em relação ao dia anterior e 1,6% face à sexta-feira da semana anterior.

Paulo Pessoa Carvalho, dirigente da PróToiro, considera isto como uma “prova de que o público português tem interesse em ver corridas de touros televisionadas e que não faz sentido reduzir as transmissões das touradas”, acrescentando considerar uma “atitude castradora por parte da RTP” as três transmissões agendadas para este ano e “o seu diretor de programas”, Deusdado, “parcial”.

“Lá porque não gosta de touradas, não tem de ser contra as touradas”, frisa a PróToiro, referindo que os aficionados “não estão a ser tratados de igual forma” pelo canal público. “Enquanto serviço público pago por todos, [a RTP] devia levar touradas às pessoas que não têm este espetáculo nas suas terras ou que não têm dinheiro para o pagar”, afirma José Fernando Potier, presidente da Associação Nacional de Grupos de Forcados.

Deusdado refere, em declarações ao DN, que o aumento de audiências “não é relevante para a decisão de ter ou não touradas em antena”. “Não há consenso no Parlamento ou na sociedade portuguesa sobre as touradas” refere o diretor de programas, quando questionado sobre se considera a tourada um espetáculo com cariz cultural e tradicional.

Sérgio Caetano, da Plataforma Nacional para Abolição das Touradas, Basta, referiu os dados que provam a perda de público nas praças de touros, nos últimos seis anos. Perda essa traduzida numa quebra de 680 mil espetadores, para menos de metade, relata o DN.

“Se as touradas dessem audiências as televisões iam apostar nesses programas. Mas não o fazem, porque isso não é verdade”, assegurou o responsável, que considera a transmissão de touradas pela RTP “o principal motivo de queixa” ao provedor Jorge Wemans que, por sua vez, após ter sido acusado de desrespeitar os “milhares de cidadãos” que denunciaram a transmissão em direto da Póvoa de Varzim, afirma ser preciso “obter legislação específica nesse sentido”.

Por fim, o Ministério da Cultura afirma que não se pronunciará ou intervirá, uma vez que “a responsabilidade pela seleção e pelos conteúdos dos diferentes serviços de programas da RTP pertence aos respetivos diretores”. A liberdade de programação é um instrumento decisivo do serviço público de televisão “pelo que só pode ser questionada em situações excecionais”, cita o DN.

Estão previstas mais duas transmissões de espetáculos este ano: no dia 11 de agosto, pelas 22 horas, e no dia 12 de outubro.

In:jornaleconomico

Anúncios

Deixa o teu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s