Bronca: Tânia Ribas de Oliveira acusada de plágio!

“As pessoas que agora me acusam foram das primeiras a incentivar-me à escrita do meu livro”, afirmou Tânia Ribas de Oliveira.

Tânia Ribas de Oliveira foi acusada de plágio, no livro que publicou “As Pérolas das Nossas Crianças”.

Indignada com as acusações de que plagiou o livro de Ana Isabel Arroja, a apresentadora defende-se,  através de um texto publicado no blogue “O Nosso T2”.

“Sejamos humildes: é uma pretensão desmesurada acharmos que somos demasiado bons para sermos imitados”, afirmou a apresentadora.

Ana Isabel Arroja lançou um livro, em 2013, “Pérolas Mini-Arrojadas”, em que reproduzia frases da filha. Agora, Tânia Ribas de Oliveira lançou “As Pérolas das Nossas Crianças”, um livro que reproduz frases do filho e que originou todas estas acusações de que foi alvo.

“Não pretendo ser exemplo para ninguém – que pretensão! Mas se insiprar uma única pessoa a dar valor aos detalhes mais simples da vida, já valeu a pena”, disse Tânia.

A apresentadora confessa que desconhecia o livro de Ana Isabel Arroja e afirma não ser a única.

“Hoje acordei com uma notícia tão triste quanto maldosa: a notícia de que eu teria plagiado uma ideia de há três anos, de uma mãe que teria escrito um livro sobre as filhas. E antes desse, quantos houve? E depois do meu, quantos haverá? Espero que muitos, muitos”, comentou.

A apresentadora termina o texto de forma irónica: “Obrigada pela publicidade e pela tentativa falhada de ensombrar um projeto bonito”. IN, Impala – VOX POP TV

DIREITO DE RESPOSTA – por Tânia Ribas de Oliveira (Versão Completa)

“Tenho 40 anos. Trabalho em televisão há 20 e nada do que conquistei me caiu do céu. Trabalho com a seriedade necessária de quem respeita a sorte do privilégio – a sorte do privilégio de se ter a profissão com que se sonhou desde criança. É uma sorte que dá muito trabalho, mas é uma sorte que agradeço todos os dias. Ainda assim, a minha profissão está longe de resumir a minha vida. A minha vida, essa coisa vaga é extraordinária que Deus me concede a cada minuto, é uma dádiva que prezo e respeito muito. Para além dos holofotes e dos saltos altos, está a minha concha de felicidade pura e intocável. Os meus filhos, o meu marido, a minha família, os meus amigos. Na minha concha vivem as minhas maiores alegrias, as minhas maiores conquistas, as minhas mais puras angústias, os meus desafios superiores, as minhas grandes paixões. Nessa concha, só entra quem vive no meu coração, esse órgão incrível que dita a minha vida desde sempre. Tudo o que faço, faço por amor. Já me perguntaram, mais do que uma vez, se não tenho medo de expor a minha felicidade. Medo? Medo porquê e de quê? Quem se incomoda com a felicidade dos outros deve repensar seriamente a própria vida. Não pretendo ser exemplo para ninguém – que pretensão!- mas se inspirar uma única pessoa a dar valor aos detalhes mais simples da vida, já valeu a pena.

Escrevi três livros infantis em três anos. Nesses três anos tive dois filhos.

Nesses dois filhos tenho a minha vida inteira.

O mais velho, que fala muito e bem (com e sem palavras) desde cedo me inspirou a partilhar as suas frases nas redes sociais. Li e reli vezes sem fim que deveria compilar tudo num livro. As nossas conversas eram (e são) verdadeiras relíquias para uma mãe, mas achei demasiado pretensioso escrever um livro sobre o que diz o meu filho e achar que ia interessar aos leitores. A editora Manuscrito lançou-me o desafio e, juntas, optámos por recolher outras frases e tornar o livro um registo para todas as mães. Lembro-me de ter comprado um livro da minha amiga Rita Ferro Rodrigues há uns anos e de me ter emocionado em todas as paginas com as pérolas incríveis das suas conversas com os filhos Leonor e Duda. As conversas das mães com os filhos são únicas e irrepetíveis. Cada mãe e cada filho formam um mundo único que ninguém, nunca, conseguirá invadir ou imitar. São as relações mais puras da história do amor: nada a fazer quanto a isto.

Hoje acordei com uma notícia tão triste quanto maldosa: a notícia de que eu teria plagiado uma ideia de há três anos, de uma mãe que teria escrito um livro sobre as frases da filha. E antes desse, quantos houve? E depois do meu, quantos haverá? Espero que muitos, muitos!

-Ponto um: eu desconhecia esse livro por completo e continuo a desconhecer. E não sou a única…

-Ponto dois: as pessoas que agora me acusam, foram das primeiras a incentivar-me à escrita do meu livro.

-Ponto três: há mil e um livros no mercado sobre maternidade, viagens, gastronomia, astrologia e tudo o mais e era o que faltava andar meio mundo a acusar o outro meio mundo de falta de criatividade. Eu sei que para algumas pessoas é difícil entender isto, mas o mesmo tema pode e deve ser abordado muitas vezes, dependendo dos corações que o sentem.

-Ponto quatro: plágio é crime e exerce-se quando um texto é copiado. Ora bem: se falamos de crianças e de um livro despretensioso sobre o que dizem, dificilmente estaremos a falar de conteúdo semelhante, muito menos igual.

-Ponto cinco: a maldade da acusação aos jornais sem uma palavra pessoal antes disso, torna-se uma arma com a qual não sei nem quero aprender a lidar.

– ponto seis: obrigada pela publicidade e pela tentativa falhada de ensombrar um projecto bonito. Sejamos humildes: é uma pretensão desmesurada acharmos que somos demasiado bons para sermos imitados. Antes de nós, já havia outros. E depois de nós, também.

Tânia Ribas de Oliveira”

Anúncios

4 Comments Add yours

  1. I was just chatting with my coworker about this today at Outback steak house. Don’t remember how in the world we landed on the topic in fact, they brought it up. I do recall eating a outstanding fruit salad with cranberries on it. I digress

  2. 15 Decembrie 2012 at 6:21 PMdaca o sa se tina de treaba o sa fie ok. Da, sunt destule video-uri foarte bine facute ( unguru bulan, roboti) poate o sa ajunga si el la un alt nivel cu editarea video si o sa fie de succes :DSa-i tinem pumnii zicReply

  3. Oh DROOOL – is that pate on your slices Angie?! This looks lovely, the crumb texture is fantastic but where do I get rye leaven? Am I missing something, cos I can't seem to find it in the recipe and I do tend to miss things 😛

  4. Bobbie diz:

    It’s like you’re on a mioissn to save me time and money!

Deixa o teu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s