Em agosto vai nascer um novo canal de informaçao em Portugal

Ainda não tem nome, ou pelo menos ainda não foi divulgado, vai ser incluído em todos os pacotes da tv por cabo das operadoras nacionais sem qualquer custo extra para os assinantes da tv paga.

A equipa deste novo canal de informação conta ter cerca de 70 profissionais, que irão ser responsáveis pelas as entrevistas, debates, noticiários, reportagens, etc

Este novo canal de informação é da responsabilidade da SPORT TV que garante não incluir qualquer jogo desportivo na emissão do canal que pretende ser 100% de informação.

A primeira prova de fogo do canal será a cobertura dos Jogos Olímpicos que se vão realizar entre 5 e 21 de agosto de 2016, com Brasil como pano de fundo.

A Sport TV já está no mercado de contratações para tentar “roubar” profissionais da RTP, TVI, SIC e CMTV.

Morreu o jornalista da CBS Morley Safer

Morley Safer, o conhecido pivot canadiano da CBS e CBC News, faleceu esta quinta-feira aos 84 anos de idade. O jornalista faz parte da história da televisão norte-americana, tendo feito a cobertura de histórias icónicas como a construção do Muro de Berlim ou a guerra do Vietnam, cuja reportagem fez polémica no seu tempo (pois mostrava, pela primeira vez, os soldados norte-americanos a queimarem as aldeias dos vietnamitas). Safer tinha-se reformado recentemente por problemas de saúde, depois de mais de 50 anos de carreira, com histórias em praticamente todos os continentes. Morreu na sua casa em Manhattan, Nova Iorque, EUA. Conhecido pela sua integridade jornalística extrema, entre as suas mais célebres frases consta “O homem comum não existe. Se existisse, não haveria necessidade de jornalistas”. Era um dos mais conhecidos jornalistas dos EUA e foi, durante décadas, parte integrante do programa de culto da CBS, ’60 Minutos’. Aliás, o programa tinha acabado de lhe prestar homenagem no domingo, em jeito de tributo pelo trabalho que desenvolvem até se reformar. Ganhou 12 Emmy’s, três Peabody Awards e foi considerado cavaleiro da ordem das artes e letras pelo governo francês.

Um Texto de:

Daniela Espírito Santo, Jornalista CM