Social

Polémica: Rita Ferro Rodrigues criticou música do C4Pedro

Num texto sobre a violência doméstica, Rita Ferro Rodrigues criticou a música “Axar de Belita” do cantor de sucesso C4 Pedro.

Leia agora o texto que a apresentadora da SIC escreveu:

“Não o conheço pessoalmente, mas começo por lhe dar algumas informações importantes. Os números apresentados hoje pela União de Mulheres Alternativa e Resposta (UMAR) são preocupantes e revelam, entre outras coisas, que:

– 22% dos jovens aceitam manifestações de violência em relações de intimidade;

– 32,5% dos rapazes (em oposição a 14,5% das raparigas) acham normal que se force as relações sexuais.

Sabia que em Portugal a violência no namoro é um problema grave?

Sabia que em Portugal a violência contra as mulheres atinge proporções alarmantes?

Sabia que em Portugal, de duas em duas semanas, morre uma mulher às mãos de quem lhe prometeu amor?

Dizem-me que é uma referência para esta nova geração. No meu entender, isso traz-lhe uma responsabilidade acrescida na escolha das mensagens que passa através das suas músicas… e se assim é… pergunto-me, incrédula:

O que o levou a escrever esta letra?

Azar da Belita (ft. Prodígio & Edmázia)

C4 Pedro

“Quando estou no club. Elas vêm com aquela ania do estilo

Hmmm, não quero

Sei lá

Não fazes o meu estilo?!

Não gostei de ti!

E eu tento me controlar nem tipo…vou nas calmas!

Morena

Fala comigo!

O que estou a sentir (ooh), não é normal

Você faz de propósito

Dando palatina mente

Mas quando eu te agarrar vais te arrepender

Mamawê

Sou rei da coloca

Estás a me dar baile

Não vou te perdoar, jamais!

Aceita agora, aceita

Porque depois vai ser pior

Esse é o azar da Belita, aceita

Morena

Fala comigo

O que estou a sentir, não é normal

Confiança que é boa, vc não quer me dar

Eu acho que se calhar

Estás a me ver com falha

Só que rei da coloca, estás a me dar baile

Não vou te perdoar jamais!

Aceita agora, aceita

Porque depois vai ser pior

Esse é o azar da Belita, aceita

Morena

Adimito, não sou bom de boca

As vezes falho no grith

Não tenho muita coisa que pode te trazer olho grosso

Depois de te ahhh, eu não vou te atender

Me respeita, sou rei da coloca

Estás só a me barrar pra quê

Estás mbora me nervar!

Aceita agora, aceita

Porque depois vai ser pior

Esse é o azar da belita, aceita

Força suprema(fs)

Papoite, 2da

Não tem ninguém mais fly do que eu nesse club, kanuka

É melhor me aceitar agora

Eu não sou do tipo que namora

Mas sou do tipo de te arrastar sem demora

Eu deixei o meu porsche lá fora

Então bazamos sem medo

Avisa na tua amiga que ela é do C4 Pedro

Bazamos todos pro meu castelo

Arranja mais uma pro NG (nga king)

Eu trago o Big Nelo

Niggas espalhados na área vip tipo ébola

A tchilar com damas tipo a Chelsy e a Pérola

Eu até já sei, vou te arrastar

Bo tem mel, mas tu sabes

É melhor não duvidar

Aceita agora, aceita

Porque depois vai ser pior

Esse é o azar da Belita, aceita

Azar da Belita

Isso é azar”

E como se não fosse suficientemente mau… o que o levou a fazer um videoclip (que esta plataforma se recusa a reproduzir) em que uma mulher aterrorizada é perseguida na rua por um grupo de homens que a intimidam e acossam?

Que raio lhe passou pela cabeça para achar que esta mensagem era cool?

O C4 Pedro tem filhas? E irmãs? E mãe… Tem?

Acha positivo fazer um videoclip que foi visto por mais de dois milhões de jovens, em que há um incentivo claro e explícito ao assédio sexual de rua, à intimidação, à violência e até à violação em grupo?

E se fosse a sua filha ou a sua mãe naquele beco escuro?

“Aceita agora, aceita

Porque depois vai ser pior

Esse é o azar da Belita, aceita

Azar da Belita

Isso é azar”

Parou para pensar no que escreveu?

E a equipa que o acompanhou (operador@s de câmara, realizador@s, maquilhador@s, iluminador@s…) nenhuma destas alminhas teve a presença de espírito de lhe dizer: “Alto e pára o baile. Não participo nisto. Com este videoclip estamos a incentivar comportamentos violentos contra as mulheres”

Gostava que me respondesse a estas perguntas.

Os meus filhos ouviam as suas canções.

Não ouvirão mais.

Se não quiser responder, pelo menos pense bem da próxima vez que for escrever a letra de uma canção, da próxima vez que idealizar um videoclip.

A violência machista contra as mulheres é tudo menos cool. É crime. Infelizmente, o seu caso não é único. Existem muitos cantores portugueses e estrangeiros a fazer a apologia da misoginia, do desrespeito e da violência através das suas canções.

Pois bem, estamos em 2016 e está na altura disto acabar.

Apelamos a todos os músicos, cantores, artistas, consumidores de música, que se juntem a nós nesta campanha. Sabemos que a maioria repudia a violência contra as mulheres. Falem alto, por favor! Ajudem-nos a inverter estes números.

Partilhem a nossa mensagem:

Diz-me o que ouves, dir-te-ei quem és.

Exigimos letras de canções e videoclips SEM violência contra as mulheres.” – ESCREVEU Rita Ferro Rodrigues

Este é o vídeo da música de que a apresentadora da SIC fala:

A resposta do famoso cantor não demorou muito a chegar. De seguida pode ler a resposta in vitro.

A resposta do cantor a Rita Ferro Rodrigues:

“COMUNICADO DE C4 PEDRO

Devido aos recentes acontecimentos, comentários e reações ao meu vídeo “Azar da Belita”, venho por este meio pedir publicamente desculpas a todas e todos aqueles que de algum modo se sentiram ofendidos pelo seu conteúdo.
Em ocasião alguma quis ofender alguém e, em particular, as mulheres. Sou pai e tenho 4 filhas que amo muito e nunca tais valores fizeram parte da educação que os meus pais me deram (e continuam a dar) e nem tão pouco são os que tento transmitir aos meus filhos.
Não obstante, por respeito aos meus fãs e tendo consciência de que (não intencionalmente) posso ter magoado algumas pessoas, tomei a decisão de retirar o respetivo vídeo do ar e solicitar que este não seja partilhado pelos demais.
Gostaria ainda de terminar, deixando um poema de uma das minhas músicas, intitulada “Tu és a Mulher”:

Tu és a mulher
A única mulher
Em ti eu encontrei
O amor que eu procurei
A paixão que eu nunca achei
Meu bem por ti eu esperei
Porque tu és a mulher
És a perfeita mulher
Por isso é que eu te digo que

Tu és a mulher
És a mulher (…)
Eu só digo que
Tu és a mulher
És a mulher (…)

Tu és
Minha razão de viver
Tu
Não és feita de ouro mas
És aquela que me completa
E que faz de mim um poeta
Meu bem por ti eu esperei
Porque tu és a mulher
A minha mulher

Tu és a mulher
És a mulher (…)
Eu só digo que
Tu és a mulher
És a mulher (…)

Amor tu sabes porquê
Que eu te amo tanto
Porquê que tu és especial
É que contigo eu sou feliz
Quando das eu nunca peço bis
Tu és o que eu sempre quis
E o melhor de tudo é que tu és minha
Serei teu rei e tu a minha rainha

Tu és a mulher
És a mulher (…)
Eu só digo que
Tu és a mulher
És a mulher (…)

C4 Pedro”

Anúncios

2 comments on “Polémica: Rita Ferro Rodrigues criticou música do C4Pedro

  1. Parabéns Rita pela sua intervenção na defesa da liberdade e do respeito pelas mulheres! Parabéns ao C4 pela reacção e atitude. Já gostava dele agora gosto ainda mais ! Rita faça a mesma intervenção junto da Teresa Guilherme e defenda os intesses dos nossos filhos que assistem nos media ao que se passa na Quinta das Celebridades! Parabéns mais uma vez!

  2. Parabéns Rita pela sua intervenção na defesa da liberdade e do respeito pelas mulheres! Parabéns ao C4 pela reacção e atitude. Já gostava dele agora gosto ainda mais ! Rita faça a mesma intervenção junto da Teresa Guilherme e defenda os intesses dos nossos filhos que assistem nos media ao que se passa na Quinta das Celebridades! Parabéns mais uma vez!

Deixa o teu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s