Bronca na RTP: Herman José debaixo de fogo!

not_109385Estalou a polémica dentro do programa  das tardes de segunda a sexta-feira o, “Há Tarde”, apresentado pela Vanessa Oliveira e Herman José.

Tudo aconteceu na passada sexta-feira com os convidados “Labirinto Lisboa”. Leia o comunicado do grupo que abandonou o programa, depois de uma atitude de Herman José:

“ESCLARECIMENTO

Não comparência no programa Há Tarde da RTP1

Como alguns dos nossos fãs e seguidores saberão, o Labirinto Lisboa era para ter estado presente ontem, como convidado e em directo, no programa Há Tarde da RTP1 – apresentado por Herman José e Vanessa Oliveira – sendo representado pelo nosso criador Ricardo Rodrigues e pela nossa querida Inveja, bem conhecida de todos aqueles que já nos visitaram, sendo a nossa participação acompanhada de uma excelente reportagem, feita há alguns dias atrás no nosso espaço por uma equipa fantástica de elementos da RTP.

Fomos muito bem recebidos e acolhidos à chegada, por uma equipa extremamente profissional, sendo foco de atenções por onde passávamos, como habitualmente. Também como habitualmente, pedimos à produção para conhecer o estúdio e o cenário do programa, para saber qual o espaço de manobra que a nossa Inveja teria para se poder movimentar mais à vontade, pregando sustos e interagindo com as pessoas, que é, no fundo, o seu trabalho.

Quando entrámos no estúdio, ainda antes do início do programa, o Sr. Herman José – referência incontornável da nossa televisão e humorista de renome – ironicamente de muito pouco humor e pouca simpatia, dirigiu-nos a palavra com displicência e de forma arrogante, inferiorizando o nosso trabalho e convidando-nos a abandonar o estúdio, em frente a toda a equipa de produção, com a justificação de que se não sabíamos estar presentes, fora do programa, como pessoas normais e sem ser em personagem, então seria preferível saírmos e entrarmos apenas quando nos chamassem, já em directo.

Como a maioria de vocês sabe, faz parte da nossa magia estarmos sempre em personagem, inclusive dizendo que não temos personagens nem maquilhagens, mas sim monstros reais, que vivem e habitam permanentemente no Labirinto Lisboa, algo que é reconhecido e mencionado pela grande maioria das pessoas que nos visitam, assim como por toda a comunicação social até à data, sobre a forma única como os nossos actores nunca, em momento algum, desmontam as personagens que encarnam. Isto consegue-se com muito trabalho, formacão e sobretudo, com imenso talento.

Sendo que o Sr. Herman José, ao dirigir-se a nós, se identificou como também sendo um actor que representa personagens, deveria ser ele o primeiro a reconhecer o trabalho e valor disso mesmo, já que naturalmente, neste caso específico, o seu conhecimento sobre casas de terror – assim como teatro de terror e todo este meio único e especial de bastidores que nos envolve – será certamente muito pouco ou nenhum, pelo que percebemos. Se alguém não compreende a nossa forma de trabalhar, nem faz o mínimo esforço para tal, então é preferível manter-se em silêncio.

Fomos recebidos pelo Sr. Herman José de forma arrogante, com total falta de respeito pessoal e profissional por quem somos e pelo trabalho que fazemos, tendo ele chegado ao ponto de nos ter dito que só se a nossa Inveja – ou quem a representa, referindo-se à actriz – fosse uma pessoa retardada ou tivesse algum atraso mental, seria justificável e compreensível manter a personagem em permanência, fora do ar e do directo, e que só assim poderíamos ficar em estúdio.

Posto isto, e sem resposta que valha a pena dar ao Sr. Herman José, tanto naquele momento como agora, mas por respeito a toda a equipa da RTP que trabalha com profissionalismo para conseguir conteúdos para o programa que ele apresenta, queremos apenas afirmar que não há tempo de antena que compre a nossa dignidade, enquanto seres humanos e profissionais, pelo que de imediato saímos do estúdio e informámos a produção de que não iríamos participar no programa, conforme previamente combinado, tendo em conta o sucedido instantes antes.

Esclarecemos, para que não subsistam mal-entendidos, que temos um imenso respeito pela RTP enquanto instituição, acima de qualquer apresentador que temporariamente lá esteja ou que por lá passe, sendo que o Sr. Herman José não é a RTP, nem a RTP é apenas o Sr. Herman José. Posto isto, e por conseguinte, queremos deixar aqui um agradecimento público à RTP pelo convite que nos fez e que muito nos honrou, tendo nós sido muito bem recebidos na mesma casa, ainda na semana passada, no programa 5 para a meia noite, assim como em todos os outros programas por onde passámos até agora, na SIC, e por toda a Imprensa que já nos entrevistou e nos veio conhecer.

A produção do programa ainda insistiu para ficarmos, tentanto mediar a situação e afirmando que, apesar do sucedido, iríamos ser bem tratados em directo, com respeito e simpatia pelo Sr. Herman José, argumentando que quando ele está em frente às câmaras é profissional. Para nós isso não é ser profissional, tem outro nome. Para nós, ser profissional é ser-se humilde, dedicado e respeitar os outros, com todas as suas diferenças. No Labirinto Lisboa, não há lugar para a falsidade e a hipocrisia.

Assim sendo, a produção aceitou e compreendeu a nossa decisão, pois para além da falta de humildade, educação e respeito com que fomos tratados pelo Sr. Herman José – enquanto convidados do “seu” programa – faltou também ao respeito a toda a equipa da RTP que com ele e para ele trabalha, criando conteúdos, fazendo reportagens, editando peças, e perdendo tempo útil e precioso – o deles e o nosso, pois fazer reportagens no Labirinto Lisboa requer uma logística grande por parte de toda a nossa equipa. Uma atitude muito pouco profissional para alguém com tantos anos de carreira.

Mais importante para nós, o Sr. Herman José faltou ao respeito a toda a equipa do Labirinto Lisboa – sem excepção – que trabalha com muito empenho, dedicação, profissionalismo e grande paixão naquilo que faz, em algo que é único no nosso país, criado e concretizado com muito esforço, uma atracção ao nível das mais emblemáticas existentes noutros países, sendo inegavelmente uma mais-valia para o mercado nacional e estrangeiro que nos visita.

É triste que o Sr. Herman José – como homem das artes e do espectáculo – não consiga perceber isto e, mesmo podendo não gostar ou não apreciar o género, não saiba respeitar o nosso trabalho, aquilo que fazemos e a forma como o fazemos. Somos terror sim, com muito orgulho. Mas também somos teatro, espectáculo, entretenimento e cultura. Somos inovação, empreendedorismo, investimento e postos de trabalho, numa altura de grave crise financeira a nível internacional.

Fica o esclarecimento, por respeito a todos os nossos fãs, seguidores e visitantes – que são para nós as pessoas mais importantes – sobre o motivo de não termos estado presentes ontem no programa Há Tarde da RTP1, como seria suposto.

Pela Gerência,
LABIRINTO LISBOA”, escreveram na sua página oficial de facebook.

Deixa o teu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s